Investigação: Pagamentos preferenciais no Iasep levantam suspeita de irregularidades

Uma investigação apura supostas irregularidades praticadas pelo Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep). A denúncia versa sobre pagamento em dia de alguns estabelecimentos de saúde que lhe prestam serviços em detrimento de outros, mediante o recebimento de percentual de 30% sobre o faturamento do credenciado.

Na segunda-feira (11) o promotor de justiça, Aldo De Oliveira Brandão Saife, da 6ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e da Moralidade Administrativa de Belém, solicitou ao Conselho Superior do Ministério Público do Estado do Pará prorrogação de prazo do Inquérito Civil instaurado para investigar o caso.

“O prazo de conclusão do inquérito civil se esgotou no dia 06/03/2024. Acontece, porém, que até o presente momento o IASEP não apresentou manifestação […]. A manifestação do IASEP sobre a forma e os critérios utilizados para o pagamento dos serviços médico-hospitalares é diligência indispensável para a formação da convicção deste órgão do Ministério”, disse o promotor de justiça ao solicitar a prorrogação do Inquérito.

Segundo consta no relatório do Núcleo de Combate à Improbidade Administrativa e Corrupção (NCIC), a administração do Iasep “teria sistematizado a exigência de repasses entre 30 e 35% sobre o faturamento dos estabelecimentos credenciados para que pudessem receber os valores dos serviços prestados em dia, sem a necessidade de prestação de contas dos contratos emergenciais e a duplicação do valor da quota de produção do credenciado”.

Ainda de acordo com a denúncia, revelou-se que “aqueles que aderiram ao esquema estariam recebendo regularmente os seus valores, ao passo que os demais não estariam recebendo pelos serviços prestados”.

A reportagem de O Impacto apurou que o MPPA já possui os nomes das empresas que possivelmente participaram da irregularidade, e assim que, decidido sobre a ampliação do prazo do inquérito, o fiscal da lei deverá imediatamente realizar novas diligências, inclusive ouvindo a direção do Instituto, bem como os empresários.

“No caso dos autos, o fato a ser apurado é grave, envolve agentes públicos do IASEP e alguns dos mais renomados estabelecimentos de saúde do nosso estado, cujos proprietários desfrutam de vasto prestígio social”, disse o fiscal da lei.

Sobre o Iasep

O Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep) é uma autarquia do Governo do Pará que desempenha um papel fundamental na garantia da assistência à saúde dos servidores públicos estaduais e de seus dependentes.

Sua missão é proporcionar um serviço de qualidade, eficiente e acessível, com o objetivo de promover o bem-estar e a seguridade social desses beneficiários.

Funciona como um órgão responsável por gerir e administrar o sistema de saúde voltado aos servidores públicos do estado do Pará. Seu principal objetivo é oferecer uma cobertura abrangente, que inclui atendimento médico, odontológico, hospitalar, laboratorial e demais serviços de saúde necessários.

Para cumprir sua missão, o IASEP estabelece parcerias com uma ampla rede credenciada de profissionais, clínicas, hospitais e laboratórios.

Os servidores públicos estaduais e seus dependentes têm direito ao atendimento pelo IASEP, mediante contribuição mensal. Essa contribuição funciona como um plano de saúde, onde os beneficiários têm acesso a uma série de serviços médicos e hospitalares.

Por Baía

O Impacto

11 comentários em “Investigação: Pagamentos preferenciais no Iasep levantam suspeita de irregularidades

  • 18 de março de 2024 em 07:10
    Permalink

    Para quem mora no interior que precisa dos serviços médicos pelo IASEP, está impossível, não se consegue uma consulta, nunca tem conta, mas todo mês não falar no contracheque,..

    Resposta
    • 18 de março de 2024 em 10:59
      Permalink

      Uma vergonha esse IASEP, já foi melhor!!!

      Resposta
  • 15 de março de 2024 em 13:06
    Permalink

    Tenho matérias interessantes para vocês. Entrem em contato comigo:
    WatsApp: (91) 9 81457531

    Resposta
    • 16 de março de 2024 em 12:17
      Permalink

      No município de Cametá, o Hospital Maternidade Santa Luiza de Marilac, não recebe os repasses do IASEP, cerca de anos. O atendimento está suspenso, mas os descontos estão vindo todos os meses em nossos contracheques. Estamos sem assistência na região Tocantina.

      Resposta
    • 17 de março de 2024 em 13:58
      Permalink

      Eu fiz cirurgia de catarata na clínica aliança em Abaetetuba pelo plano IASEP, tô querendo retornar com o oftalmologista porém tenho que pagar 300 reais de consulta porque segundo o atendente diz que a referida clínica tem cotas pra atender o plano IASEP e não marca consulta a não ser se for participar.

      Resposta
  • 15 de março de 2024 em 07:14
    Permalink

    Uma vergonha essa situação. O servidor público tem a mensalidade descontada religiosamente no contracheque, em contrapartida, recebe um péssimo serviço de saúde. Quando bem geridos os recursos, o plano é um excelente benefício para todos. Esperamos que as irregularidades sejam apuradas e que os responsáveis sejam punidos.

    Resposta
    • 15 de março de 2024 em 10:45
      Permalink

      Bom dia!
      Estou aguardando a liberação de um procedimento cirurgia desde do ano passado. Alegam sempre que está em licitação compra de materiais. Se meu caso fosse série, como presenciei um segurado que tava na espera aproximadamente 6 meses e muito preocupado com a saúde dele. Um descaso com o servidor e vejo aí um péssimo atendimento.

      Resposta
      • 15 de março de 2024 em 18:20
        Permalink

        Estou esperando uma autorização para uma cirurgia de carótida do meu companheiro desde o dia 28 de dezembro e até agora nada!
        Sendo que a médica já solicitou todos os exames já passou inclusive com o anestesista,porque ele já vai fazer 80 anos agora em maio e corre risco de aneurisma e infarto.

        Resposta
        • 18 de março de 2024 em 09:00
          Permalink

          EM CAMETÁ TÍNHAMOS O HOSPITAL SANTA LUISA DE MARILAC, BEM EQUIPADO, QUE SOCORRIA SEGURADOS DO IASEP/PAS COM URGÊNCIA, EMERGÊNCIA E CONSULTAS DE VÁRIOS MUNICÍPIOS DA REGIÃO, COMO OEIRAS DO PARÁ, LIMOEIRO DO AJURU, MOCAJUBA, BAIÃO ETC. O MESMO SUSPENDEU O ATENDIMENTO POR FALTA DE PAGAMENTO POR PARTE DO IASEPE FORÇANDO OS SEGURADOS A VIREM PRA BELÉM ATRÁS DE SOCORRO MÉDICO CAUSANDO GRANDES TRANSTORNOS DE DESLOCAMENTO E ECONÔMICO PARA OS SEGURADOS. DEIXO UM APELO AO EXCELENTÍSSIMO GOVERNADOR PARA INTERCEDER PELO RESTABELECIMENTO DO ATENDIMENTO NO REFERIDO HOSPITAL

          Resposta
    • 16 de março de 2024 em 20:38
      Permalink

      AQUI NO PARA NO ESTE DO (CALHA NORTE),EXATAMENTE EM ORIXIMINÁ,O IASEP,TEM TODO SUAS FALHAS,EM CONVÊNIO COM UNICA CLINICA(SEMAS) Q ATENDE AS DEMANDAS DOS SEUS USUÁRIOS DO ESTADOS,FORAM SUSPENSOS,E DISCONTADOS VALORES TODO MÊS EM FOLHA,POXA…QUER DIZER MEU PAI TRABALHOU 35 ANOS PRO ESTADO PRA NAO TER O QUE E DE DIREITO.

      PEÇO QUE REVEJAM ISSO,E DESUMANO,MEU TRABALHOU EM EXERCÍCIO DO ESTADO PRA NAO TER SEU DIREITO.

      MEU GOVERNADOR OLHE PRA CALHA NORTE,PRA OS POLICIAS QUR ESTAO NA RESRVA.

      ELES MERECEM RESITO.

      Resposta
      • 18 de março de 2024 em 09:01
        Permalink

        EM CAMETÁ TÍNHAMOS O HOSPITAL SANTA LUISA DE MARILAC, BEM EQUIPADO, QUE SOCORRIA SEGURADOS DO IASEP/PAS COM URGÊNCIA, EMERGÊNCIA E CONSULTAS DE VÁRIOS MUNICÍPIOS DA REGIÃO, COMO OEIRAS DO PARÁ, LIMOEIRO DO AJURU, MOCAJUBA, BAIÃO ETC. O MESMO SUSPENDEU O ATENDIMENTO POR FALTA DE PAGAMENTO POR PARTE DO IASEPE FORÇANDO OS SEGURADOS A VIREM PRA BELÉM ATRÁS DE SOCORRO MÉDICO CAUSANDO GRANDES TRANSTORNOS DE DESLOCAMENTO E ECONÔMICO PARA OS SEGURADOS. DEIXO UM APELO AO EXCELENTÍSSIMO GOVERNADOR PARA INTERCEDER PELO RESTABELECIMENTO DO ATENDIMENTO NO REFERIDO HOSPITAL

        Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *