Uso de preservativo pode ser justificado, diz Papa

Do G1, com informações de agências

Em um livro de entrevistas a ser lançado na terça-feira (23), o Papa Bento XVI afirma que o uso de preservativos é justificado “em certos casos”, especialmente para reduzir o risco de contaminação pelo vírus da Aids. O Papa cita como exemplo uma prostituta que, ao usar o preservativo para se proteger, estaria dando “o primeiro passo para uma moralização”.

O livro, que será publicado na Alemanha e tem como título “Luz do mundo: o Papa, a Igreja e os sinais do tempo”, é baseado em 20 horas de entrevistas conduzidas pelo jornalista Peter Seewald.

Bento XVI
Bento XVI em cerimônia no Vaticano, neste sábado (20) (Foto: AFP)

Até o momento, o Vaticano proíbe o uso de qualquer forma de contracepção – aceita apenas a abstenção -, mesmo como forma de evitar doenças sexualmente transmissíveis.

Bento XVI provocou reações internacionais em março de 2009 durante uma visita à África, continente devastado pela Aids, ao afirmar à imprensa que a doença era uma tragédia que não podia ser combatida com a distribuição de preservativos, o que na opinião dele até agravava o problema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *