Bebê de 2 anos morre sob suspeita de estupro

Cercada por suspeitas, a morte de uma criança de dois anos se tornou motivo de um inquérito policial. Enquanto os pais ainda não conseguem compreender a causa do falecimento, médicos cogitam a possibilidade de abuso sexual. “A gente tem muito cuidado com ele, todos os dias. É impossível isso ter acontecido”, garante o pai do garoto.

Segundo ele, o bebê teria se sentido mal na noite de quarta-feira, quando teve crise de vômitos. Os pais da criança a levaram ao hospital, em Santa Maria do Pará, onde residem. No local, médicos aplicaram apenas uma injeção e liberaram o garoto, que continuou com dores e retornou no dia seguinte ao hospital para, dessa vez, ser internado.

Após oito horas no hospital, uma médica pediu a transferência para o Pronto-Socorro Municipal do bairro do Guamá, em Belém. Os pais afirmam que a criança sofria de problemas cardíacos e, por isso, teria vindo à capital. O menino deu entrada no PSM às 20h, mas faleceu minutos depois.

Ao analisar o corpo da criança, a pediatra responsável pelo atendimento decidiu não assinar o atestado de óbito, por ter detectado uma dilatação anormal no ânus da criança, levantando suspeita de abuso sexual.

Testemunhas que estavam no hospital quando a criança chegou disseram que a médica teria afirmado que a criança apresentava sinais de violência sexual contínua e que a morte seria resultado de uma perfuração de órgãos, em decorrência do abuso. A pediatra que atendeu o garoto preferiu não comentar o caso. A diretoria do PSM do Guamá também não quis se pronunciar.

O corpo foi levado ainda na noite de ontem para o Instituto Médico Legal, onde será realizada uma perícia para detectar a causa da morte.

Segundo o delegado Jaime Mercês, da Seccional do Guamá, onde foi aberto o inquérito policial, serão ouvidas testemunhas, os médicos e familiares para investigar a morte da criança. O laudo do IML, afirmando a causa do óbito, também é aguardado para a conclusão do caso.

Diário do Pará

Deixe seu comentário aqui: