Em Porto de Moz, falso médico é preso quando fazia ultrassom em grávida

A Polícia Civil prendeu em flagrante, no sábado (5), um homem que atuava ilegalmente como médico no Hospital Municipal de Porto de Moz, sudoeste paraense, desde janeiro deste ano. Pedro Alcântara Queiroz foi flagrado em plena atividade médica no momento em que fazia ultrassons em mulheres gestantes.

A delegada Alessandra Insabrald, de Porto de Moz, explica que o preso é suspeito de ter causado um aborto em uma grávida que havia sido atendida na unidade de saúde.

O flagrante foi realizado após investigações realizadas pela equipe policial que recebeu informação sobre o exercício ilegal da Medicina cometido por Pedro. Diante da informação, os policiais civis foram até o Hospital, de onde conduziram o acusado até a Delegacia de Porto de Moz para os procedimentos cabíveis.

Ele foi autuado com base nos artigos 282 (exercer profissão de médico sem autorização legal) e 328 (usurpação de função pública), do Código Penal. As investigações sobre a prática ilegal continuam.

(Com informações da Polícia Civil)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *