Perícias papiloscópicas incriminam acusado de estuprar mulheres

Acusado foi reconhecido

A Diretoria de Identificação “Enéas Martins”, da Polícia Civil, constatou, por meio de perícias papiloscópicas, ou seja, de coleta de impressões digitais, que um dos objetos encontrados dentro do carro de uma das vítimas estupradas foi manuseado por Cléoton dos Santos Melo, de 30 anos. Ele está preso em uma unidade do Sistema Penitenciário do Pará à disposição da Justiça. A prisão dele foi realizada no domingo passado por policiais civis do Núcleo de Inteligência Policial (NIP), Grupo de Pronto-Emprego (GPE) e Divisão Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM). Melo é acusado de violentar sexualmente mulheres na capital paraense e de roubar objetos de valor das vítimas para guardá-los em casa como uma espécie de troféu.

PARA VER IMAGENS DAS PERÍCIAS CLIQUE AQUI

As impressões digitais coletadas do acusado são as mesmas encontradas em uma garrafa de perfume de propriedade da vítima. O laudo demonstra que o acusado, de fato, manuseou o objeto, deixando as impressões digitais. Assim, a perícia prova tecnicamente a autoria dos crimes por parte de Cléoton. Atualmente, já são 11 as vítimas a denunciarem-no à DEAM. Além das quatro vítimas que já o haviam denunciado por estupro, outras sete mulheres compareceram à unidade policial após a divulgação da prisão do acusado por meio da imprensa. Das sete novas vítimas, uma afirmou ter sido estuprada pelo criminoso. A vítima é uma universitária de 19 anos que contou à delegada Alessandra Jorge, diretora da DEAM, ter sido abordada pelo acusado na rua dos Mundurucus, bairro da Cremação.

Assim como as outras mulheres estupradas, ela também foi abordada quando estava em seu carro. O estuprador obrigou a vítima a dirigir o veículo até Ananindeua, onde a mulher foi violentada. Depois, ela conta ter sido abandonada no centro de Belém pelo bandido. As outra seis vítimas afirmaram que o acusado também as abordou enquanto estavam no carro, mas que ele apenas lhes roubou objetos de valor. As investigações prosseguem. Outras vítimas do acusado devem comparecer à DEAM, na travessa Vileta, entre as avenidas João Paulo II e Almirante Barroso, bairro do Marco.

Policia Civil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *