Livros se deterioram na Secretaria de Educação de Monte Alegre

Livros se deterioram em Monte Alegre

Este é um caso típico de como a administração de Monte Alegre trata a educação.

Os livros que estão fazendo falta nas salas de aula nas escolas municipais estão “mofando” em três salas na sede da Secretaria Municipal de Educação. A Secretaria está acéfala, não tem comando, como de resto os demais segmentos do Município. Esses livros deveriam estar servindo ao desenvolvimento no intelecto dos alunos, e pelo tratamento dado a eles, pelo visto, seu destino será o lixo.

Aliás, lixo já é um ponto visível entre os livros, sem falar nas traças, baratas e outros tipos de insetos atraídos pelo ambiente mal conservado.

É o dinheiro público indo literalmente pelo ralo. Pior é saber que os repasses não param de chegar todos os meses, mesmo sem a contrapartida por parte do Município. As imagens por si só revelam o descaso da administração pública com os munícipes.

Secretaria de Educação de Monte Alegre

Este seria um caso de pensamento retrógrado de governantes que não querem ver seus liderados com visão suficiente para não serem percebidos, por suas ações escusas?

Esse caso deve ser investigação por parte do Ministério Público, órgão defensor dos interesses dos cidadãos indefesos.

Por: Carlos Cruz

Um comentário em “Livros se deterioram na Secretaria de Educação de Monte Alegre

  • 7 de junho de 2011 em 22:27
    Permalink

    Em 2004 trabalhei para a prefeitura de Monte Alegre como professor e precisava completar carga horária num local que fica numa rua que passa ao lado da prefeitura, local este onde ficavam os livros para serem enviados para as escolas.Pelo menos nesse tempo queimamos os livros que estavam sem utilidade devido ao mofo ou sua desatualização.É uma prova incontestável do mau uso do dinheiro gerado com o suor e sangue de brasileiros que gostariam de ver seus filhos manuseando esses livros que agora estão sem utilidade.Portanto,é indispensável que se repense o direito à educação estampado na constituição e que é desrespeitado por autoridades em todo Brasil.Pedro Demo já dizia que o Estado não tem medo de pessoas com fome, mas de pessoas que pensam.Boa explicação para essa atitude gestor.

    Resposta
  • 7 de junho de 2011 em 10:59
    Permalink

    Ei Jardel, me admiro de você, um homem de nível superior…será que vamos ter que engolir mais essa sacanagem da tua administração malfadada…toma tento rapaz!

    Resposta
  • 7 de junho de 2011 em 01:58
    Permalink

    “Povo sem conhecimento”, tudo que esses ladrões querem.

    Resposta
  • 6 de junho de 2011 em 22:17
    Permalink

    Esse cenário surreal reflete o descaso e falta de valor para a importância da leitura. Isso é um crime contra o patrimônio intelectual afinal esses livros custaram uma fortuna ao MEC, mas num pais avacalhado onde livro didático é impresso recheado de erros nada é de se estranhar mais.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *