Economia paraense fecha semestre com crescimento de 95%

Exportação de minério de ferro

O Pará teve, no primeiro semestre de 2011, um dos seus melhores resultados econômicos da história. Com um saldo (exportações menos importações) de US$ 7.131 bilhões, cerca de 95% maior que o valor registrado no ano passado, o Estado se manteve, ao longo dos seis primeiros meses, como o segundo com o melhor saldo no país. As exportações do minério de ferro, que fecharam o período em US$ 4.950 bilhões, alavancaram o resultado econômico do Estado.

“Em 2010, as exportações do minério de ferro já eram expressivas. Tinham uma participação de 35% na pauta de exportação do Estado. Este ano, com o crescimento das vendas deste produto ao mercado internacional, com destaque para a China, a participação passou para 63%”, analisou Raul Tavares, gerente do Centro Internacional de Negócios (CIN), da Federação das Indústrias do Estado do Pará.

Mesmo com o bom desempenho econômico, Tavares alerta para o baixo valor agregado do produto, ressaltando a importância não só da diversificação da pauta de exportação, mas também como a agregação de valor do produto exportado. “A federação vem, há algum tempo, reafirmando seu posicionamento com relação à geração de riquezas provenientes com a atividade exportadora. Entendemos que os produtos com valor agregado, que passam por um processo de beneficiamento, além de gerarem mais divisas ao Pará, absorvem uma quantidade maior de mão de obra, proporcionando o nosso desenvolvimento. Estamos acompanhando algumas ações que direcionam para a verticalização das nossas riquezas naturais, incentivando que os novos empreendimentos que aqui se aloquem venham se somar com esta nova realidade”, enfatizou.

Além do minério de ferro, que registrou crescimento de 236% no comparativo entre o primeiro semestre deste ano e o de 2010, o hidróxido de alumínio, com variação de 117%, o ouro (106%), o silício (78%), a bauxita não-calcinada (66%) e o ferro-gusa (30%) foram os produtos minerais que mais contribuíram para o bom desempenho da economia paraense.

Com relação aos produtos tradicionais, o dendê – com um crescimento de 761% no período – vem ganhando uma importância bastante significativa se comparado a sua participação na pauta de exportação, em 2010. No ano passado, as exportações do dendê fecharam o semestre em pouco mais de US$ 2 milhões. Já, neste ano, as vendas ao mercado internacional do dendê paraense renderam um valor exportado de US$ 17.420 milhões. A exportação do dendê coloca o Pará entre um dos maiores Estados produtores da oleaginosa, que vem contribuindo para tornar renovável a matriz energética brasileira.

Outros produtos tradicionais que também contribuíram para o crescimento da economia paraense foram: o suco de frutas, que fechou o semestre com variação de 88%, peixes (43%) e a pimenta do reino (32%).

Fonte: Assessoria de Comunicação – FIEPA

Um comentário em “Economia paraense fecha semestre com crescimento de 95%

  • 13 de julho de 2011 em 08:15
    Permalink

    olhando isso a principio ateh dah alegria,mas,se vc analisar bem,o principal produto eh minerio,uma coisa finita,nao renovavel, eh o hoje.o Para precisa mudar de rumo.isso me faz lembrar q se for aprovada a divisao,nos os estados separados teremos um grande desafio.principalmente o tapajos que de mais expressivo tera acho q soh a mineracao,e madeireiras.teremos q investir muito,pra dar infra-estrutura para o turismo.no area agricola com tantas reservas naturais creio q vai ser complicado ampliar em grande escala.mais tambem jah chega de ser quintal,espero q invistam mais no setor industrial.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *