Informe RC

ESTÁ FALTANDO AQUI – I

A situação vivida hoje no Brasil pelo surgimento semanal de escândalos com desvio de dinheiro do governo, corrupção nos partidos políticos, nas administrações e órgãos públicos, na Justiça, na Polícia e pagamento de propinas para obter concessões de contratos, pouco difere da existente no início dos anos 80 e parte de 90 na Itália, quando tomada de grupos organizados de criminosos e mafiosos (barões da droga e todo tipo de jogatina) dominavam a vida política e administrativa do País. Crimes e corrupções eram tantos que o Parlamento e governo italiano, pressionados pela opinião pública, não tiveram como recusar uma devassa fiscal na vida de todos os envolvidos em desvios e crimes, posteriormente chamada de “Operação Mãos Limpas”, comandada por 2 Juízes (Paolo Borsellino e Giovanni Falcone). Milhares de políticos, empresários, magistrados, policiais e administradores públicos foram condenados com perda de bens e anos de prisão. Os Juízes foram assassinados tempos depois (maio e junho de 92), mas à época, limparam a Itália da corrupção.

ESTÁ FALTANDO AQUI – II

Corrupção e crimes existem desde início do mundo, no Brasil devem datar da chegada de Pedro Álvares Cabral (1500), só que nunca atingiu níveis tão alarmantes quanto agora, pior da exterminada na Itália 30 anos atrás. A companheira Presidente não foi eleita para administrar ocorrências de assaltos iniciados em governos passados, arrebentando em ministérios toda semana, e sim o País. Recentemente a Excelência ao punir os envolvidos (28), apontados como surrupiadores de verbas do Ministério dos Transportes, declarou não ir contrariar a opinião pública. Mas, por determinar apurações na Agricultura, Turismo e Cidades, não recebeu a compreensão dos partidos aliados, nem dos padrinhos dos indicados, presos e guardados na Polícia Federal em Macapá, no momento soltos, sendo ameaçada de represálias no Congresso em matérias de interesse do País, que não devem ser as mesmas de alguns senadores e deputados. A Presidente, para se livrar de chantagens, devia entregar as denúncias de corrupção à Controladoria Geral da União para apurar e a Procuradoria Geral da República processar e punir os delinqüentes. Aí a conversa passaria a ser outra e a Excelência subiria nas pesquisas.

ATENTADO A JUSTIÇA

Jornais e revistas sempre mostram casos de Juízes ameaçados de morte por condenar e mandar prender policiais militares ligados e envolvidos a grupos de extermínios, o mesmo ocorrendo a traficantes de drogas. Parte vive com seus familiares escoltados (24 horas) protegidos por seguranças no trabalho e dentro de casa, tirando dos magistrados a liberdade e dos filhos o direito a amizade nas escolas e levarem uma vida normal entre colegas. Muitos dispensam esse incômodo privilégio e de vez enquando se dão mal, como ocorreu com a Juíza Patrícia Acioli (incluída numa lista) titular da 4ª Vara Criminal de São Gonçalo (Niterói), região metropolitana do Rio de Janeiro, morta com 21 tiros disparados de armas privativas da Polícia por criminosos ligados a PM e milícias clandestinas. A Magistrada pagou com a vida sua obrigação de proteger a sociedade, a morta não foi a Juíza e sim a Justiça brasileira, por não por fim na bandidagem generalizada, roubando e tirando vidas de pessoas do bem, às centenas, diariamente.

INDEPENDENTES, MAS COM RABOS PRESOS

Petista de carteirinha informa à coluna não acreditar que partidos aliados e vereadores da base de apoio a prefeita Maria do Carmo, na Câmara, não acompanhem o candidato do partido nas municipais de 2012, e nem nos arroubos de independência de alguns em se lançarem candidatos, ou mesmo de se unirem para formarem uma 3ª via, por precisarem da Prefeitura, sob pena de politicamente não se manterem de pé, não só pelas secretarias que ocupam, onde os indicados percebem bons salários, como pelo elevado números de “aspones” (assessores de porra nenhuma), cabos eleitorais e familiares dependentes financeiramente da administração. Encerrou afirmando: melhor um passarinho na mão do que correr atrás de dois voando. Não existirá traição e o quadro político hoje será o mesmo daqui a um ano. Se for como diz o petista, o Alexandre que se cuide.

JUSTA, MAS HUMILHANTE

Indicado ao cargo pela companheira Dilma a um 2º mandato passageiro (2 anos), não deve ser confortável ao Procurador Geral da República, Roberto Gurgel, ouvir e ter de se explicar ao ser sabatinado na Comissão de Constituição e Justiça do Senado dos queixumes e críticas tanto da situação como da oposição a comportamentos tomados no caso Palocci e do pedido de condenação dos 36 réus no  processo do mensalão para ter seu nome aprovado no plenário, sem antes deixar de passar por gabinetes de senadores, estendendo as mãos e pedindo apoio à figuras conhecidas por notórias travessuras enquadradas como crime no Código Penal. A indicação deve ser justa, mas a maneira de obter aprovação é humilhante.

FICA MAL NA FOTO

Poucos países, como o nosso, se dão ao luxo de escamotear ao conhecimento público e a historiadores documentos oficiais narrando nossa história, fatos bons e maus, considerados ultra-secretos. A Presidente, vítima de tortura no governo militar (1964/1985), nos primeiros dias do governo se mostrou favorável ao fim do sigilo eterno “como estão rotulados”, mas recuou, devido a posição contrária dos senadores José Sarney e Fernando Collor, cuja passagem de ambos pelo governo como ex-presidentes, não deve ser boa leitura a seus descendentes. Sua Excelência, como sempre, tornou a mudar, quer o limite de 50 anos para serem conhecidos, os outros ex, não. Se o Senado Federal não aprovar a Lei de Acesso a Informação Pública e acabar com esses segredos, para muitos países, o Brasil vai ficar mal na foto.

A JUSTIÇA NA UTI

Diferença de poucas horas marcaram, semana passada, o sepultamento de uma Juíza, morta a tiros, por defender a sociedade prendendo e condenando policiais corruptos ligados ao crime organizado e a liberdade concedida pela Justiça aos últimos, ainda presos na carceragem da Polícia Federal no Amapá, dos 36 acusados, segundo o magistrado autor dos pedidos de prisão, de formarem quadrilha especializada em desviar dinheiro público, desta vez do Ministério do Turismo, começando na liberação da emenda parlamentar de 4 milhões, levando uma ONG fantasma a receber em 2 anos próximo a 30 milhões de reais, em convênios firmados destinados a formação invisível de guias turísticos, mas distribuídos entre a deputada federal Fátima Pelaes e a quadrilha, por sinal bem apadrinhada. A Juíza partiu vítima desse sistema corrupto, mas deixou a Justiça na UTI.

BOM ABRIGO

Nem direita, centro ou esquerda, segundo seu ideólogo, prefeito Gilberto Kassab, de São Paulo, mas parecida a algumas seitas pentecostais (ficar bem perto do senhor). O PSD, agora com possibilidade de se registrar para participar das municipais de 2012, no Pará pode ser bom abrigo a políticos oportunistas com mandatos dispostos a traírem e mudarem de partido quando em setembro o Congresso oficializar a sonhada Janela da Infidelidade. Sua direção no Estado tem dono, será irmão gêmeo do PSDB e vai ser comandado por Sérgio Leão, secretário estadual, ainda tucano, e da confiança do proprietário, governador Simão Jatene. A franquia da legenda dada aos tucanos não deve ter sido boa para o PPS, PTB, PR e DEM em termo de adesões futuras. No PSD ficam mais próximo do paraíso, onde têm sombra e água fresca.

PROMOTOR QUER APURAR

No entendimento do Promotor Sílvio Brabo, maioria das entidades sem fins lucrativos “Organizações Sociais de Saúde-OSS”, atuando no Pará administrando hospitais do Estado, como os regionais, não cumprem a finalidade social como paga das isenções fiscais recebidas. Segundo o Magistrado, existem fortes indícios de irregularidades, prometendo fazer varredura nas contas e aponta a Pró-Saúde, administradora dos hospitais de Santarém, Altamira e Marabá, como recebedora de 65% dos mais de 1 bilhão repassados pelo Estado nestes últimos 4 anos. Se a unidade de Santarém estiver no roteiro do Promotor, maus feitos na administração da Pró-Saúde podem vir à tona, principalmente nos contratos terceirizados com a empresa Ganso “serviços de hemodiálise”, denunciada na Assembléia pelo dep. Alexandre Von e por alguns vereadores na Câmara. Dizem da Ganso ter recebido milhões ilegalmente. Como quem desvia dinheiro da Saúde tira vidas, é bom apurar.

VALE 5 ASFALTADAS

O titular da SEMINF, Inácio Correa, provável, quase certo, candidato do PT à sucessão municipal, embora não tenha poder de Mandrake para solucionar dezenas de problemas inerentes a sua secretaria, atazanando diariamente a administração e a população, deve jogar pesado contra os maus intencionados em colaborar com o poder público, onde o Código de Posturas do Município não é respeitado. O visual das Praças deve melhorar e no centro urbano e comercial lojas não podem tirar dos pedestres o direito ao uso das calçadas, algumas cheias de bancas expondo mercadorias, extensivo as paredes servindo de vitrine. O pior é do passeio em frente às residências parte servindo de garagem, com o cultivo de touceiras de capins, ou mesmo mato crescendo nas sarjetas, mostrando o descaso do morador. Se na entrada da casa está assim, imagine no quintal. Feito isso, vale por 5 ruas asfaltadas.

EVITAR A EXPLORAÇÃO

Numa prestação de contas à sociedade, os titulares do Procon e da Coordenadoria de Turismo teriam pouco a mostrar à população de estarem sendo úteis a administração municipal, embora possam estar. Falta feitos visíveis para marcarem presença nos cargos, e a coluna, como no ano anterior, chama a atenção da dupla às festividades do Sairé em setembro, na Vila de Alter do Chão, para onde se deslocam milhares de turistas, 90% de Santarém e da região. Deviam padronizar os preços das refeições cobrados nas barracas da Ilha, evitando exploração com preços extorsivos e uniformizar os atendentes “garçons” a exemplo dos que fazem a travessia. Quem faz a festa dos barraqueiros não é turista, hospedado em hotéis e pousadas, enchendo as panças nas mansões como convidados, e sim o povão. Por que explorar?

O INFERNO DO PASTOR

Figura respeitada na cidade de Macapá, pastor evangélico e dono de uma ONG fantasma, denominada Conectur, funcionando no interior da igreja, não foi bem compreendido por seu vasto rebanho depois de passar 4 dias “hospedado” na Penitenciária do Amapá, envolvido com a quadrilha acusada de desvio de verbas do Ministério do Turismo. O religioso é apontado pelo Procurador da República do Amapá de ter embolsado, destinado a sua “empresa”, 2 milhões e setecentos mil reais para formação de guias turísticos e fazer estudo sobre turismo no Estado. Não formou guias nem fez estudos, foi preso. Para ganhar liberdade, no sábado (13) pagou fiança à Justiça (via advogado) de 109 mil reais com cheque sem fundo, para cobrir na terça, 16. Não cobriu, arrecadou das ovelhas 16 mil. Se não pagar até sexta, por determinação do Juiz Federal, volta a ser preso. Comeu 2 milhões e 700 mil e não tem 109 mil. Sem explicação.

EX-PREFEITA EM BRONCA

A Advocacia Geral da União, depois de apurar o crime, conseguiu na Justiça a condenação do ex-prefeito de Silvanópolis (Tocantins), acusado do desvio da mixaria de 20 mil reais do FNDE. No Pará, estas boas ações custam ocorrer, os processos demoram a tramitar. Próximo a Santarém, a prefeitura de Aveiro entrou com ação criminal junto ao Ministério Público Federal contra a ex, Gorete Xavier, por receber, surrupiar e nem ter prestado contas de R$ 361.020,00, do mesmo FNDE, destinados a merenda escolar, ocasionando prejuízos ao Município, no momento com os recursos bloqueados. No Tocantins, o ex-Prefeito, condenado, devolveu a grana. O difícil é a Gorete fazer o mesmo. Desvio de verba pública é pior que tráfico. Cuidado Gorete.

Por: Ronaldo Campos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *