Santarém ganha até outubro núcleo regional da Defensoria Pública

Defensoria Pública

O vice-governador do Estado, Helenilson Pontes, visitou, no último sábado (17), as instalações da futura sede regional da Defensoria Pública em Santarém, oeste do Pará. O espaço para atendimento ao público comporta 60 pessoas, 14 gabinetes, um auditório, as salas de atendimento das áreas criminal, cível e familiar, o Núcleo de Atendimento Especializado da Criança e do Adolescente (Naeca), o setor de execução penal e a Defensoria Agrária.

Helenilson Pontes lembrou que a sede da Defensoria em Santarém atende à diretriz do governo do Estado de garantir atendimento à população de todas as regiões do Estado. O defensor público geral, Antônio Roberto Cardoso, disse que a instalação do núcleo, prevista no planejamento estratégico do órgão, vai acontecer no prazo estabelecido, que vai até 30 de outubro.

As instalações da Defensoria Pública em Santarém ficam na área central da cidade, próximo ao Fórum, em local de fácil acesso. Atualmente, doze defensores públicos exercem as atividades na cidade.

Fonte: Ascom/Defensoria Pública

Um comentário em “Santarém ganha até outubro núcleo regional da Defensoria Pública

  • 21 de setembro de 2011 em 20:30
    Permalink

    O ESTADO DO TAPAJÓS DEVE DEIXAR DE SER DEBATIDO EM GABINETES E PARTIR PARA A CAMPANHA JUNTO AO POVO SOFREDOR DO PARÁ.

    Comentário: Paulo Betim

    Acho perda de tempo tentar convencer esses radicais xiitas que são contrários a divisão do Pará.
    Temos que deixar de ser demagogos e deixar de fazer campanha em gabinetes fechados. Resta pouco mais de 2 meses para a votação. Não há tempo para debater o que já temos nossas convicções e não vamos convencer a tropa de Zenaldo Coutinho e outros egoístas que querem ver o Pará grande só no mapa, só no papel, queremos um estado grande em desenvolvimento e isso se dará com a descentralização e a criação de três novos estados.
    Para isso temos que partir para as ruas, para o povão, para o eleitor, são eles que decidiram o plebiscito, chega de debater com pessoas que não irão ceder, vamos partir para a campanha nas ruas, de porta em porta. PRECISAMOS DO POVO NESSA EMPREITADA E NÃO DE DEBATES QUE IRÃO NOS LEVAR A MORRER NA PRAIA. O PLEBISCITO É MATEMÁTICO, É CONTAGEM DOS VOTOS, POR ISSO CADA VOTO DE NOSSA GENTE SIMPLES E SOFREDORA É IMPORTANTE.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *