Metade dos homens aceitam traição com outra mulher

Cartaz do filme "Chloe" que trata do tema abordado na pesquisa

Em qualquer relacionamento amoroso existem períodos de turbulência, épocas em que o casal briga mais do que o normal ou se desentende por motivos banais e sem importância. Nesta fase da relação, o fantasma da traição tem mais chances de tirar a tranquilidade tanto do homem quanto da mulher.

A desconfiança acaba com o sono dos dois, mas cada um encara a infidelidade de uma maneira particular. Um recente estudo realizado no Texas, Estados Unidos, mostra o que muita gente já sabia: os homens traídos aceitam melhor o fato se isso acontecer com outra mulher.

No levantamento, feito com 718 universitários, 50% dos homens pesquisados disseram que perdoariam o “chifre” se o terceiro personagem da trama fosse uma mulher, mas apenas 22% aceitariam a situação se o concorrente fosse outro homem. Já entre as mulheres o resultado foi bem diferente. Só 21% perdoariam uma traição homossexual, ao passo que 28% delas poderiam relevar a infidelidade do pretendente se ele se envolvesse com outra mulher.

Duas de uma vez

Psicólogos dizem que boa parte dos homens fantasiam ficar com duas mulheres ao mesmo tempo e que isso explicaria a vista grossa que eles fariam se soubessem que a amada estaria escondendo uma relação extraconjugal com outra mulher.

Outra razão seria o fato de que um homem encara outro homem como um rival. Por isso, a traição com um “concorrente” seria inconcebível.

O estudo foi feito por Jaime C. Confer, da Universidade do Texas, e Mark D. Cloud, da Universidade da Pensilvânia.

Segunda chance

Estudo da Sophia Mind, empresa brasileira de pesquisa e inteligência de mercado, revela que a maioria das mulheres do país já foram traídas e perdoaram o parceiro. No levantamento, 60% das que nunca tiveram problemas com infidelidade disseram que se isso acontecesse elas jamais aceitariam. Contudo, quando de fato elas são vítimas de traição, a história é outra.

Das que foram traídas, também 60%  disseram que relevaram o episódio e levaram adiante a vida a dois. Mas isso não significa que elas esqueceram. Cerca de 74% das mulheres afirmaram não acreditar mais em felicidade depois da traição.

O levantamento foi feito com 504 mulheres, de 18 a 60 anos, que responderam um questionário pela internet.

Briga inicia com motivos banais

Que todo casal briga não é novidade, mas uma pesquisa realizada com 3 mil pessoas, na Grã-Bretanha, revela quais os motivos que fazem o casal se desentender. O resultado mostra que as razões das discussões são, na maioria das vezes, banais.

O controle remoto da TV, o ralo do banheiro entupido com cabelo ou as luzes da casa deixadas acesas estão entre os motivos das desavenças.

A pesquisa mostra também que o  pico das brigas acontece nas quintas-feiras, por volta das 20h.

Fonte: Band

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *