Empresas do Simples estão sob a mira da Receita Federal

A ação da Receita abrange toda a região norte do país, exceto o estado do Tocantins. Fortes indícios de sonegação fiscal por empresas optantes pelo Simples Nacional levaram a Receita Federal do Brasil a desencadear uma ação fiscal para verificar se tais estabelecimentos atendem aos pressupostos normativos para permanecer no sistema simplificado de tributação.

A ação da Receita abrange toda a região norte do país, exceto o estado do Tocantins. As empresas que optaram por essa forma de tributação com o intuito de sonegar tributos serão autuadas pela Receita Federal e podem sofrer representação fiscal para fins penais. A ação da Receita compreende duas etapas: na primeira, os contribuintes sob suspeita serão intimados a prestar informações sobre seu faturamento e atividade econômica desenvolvida. Nesta etapa, a Receita vai verificar se estes contribuintes se enquadram dentro dos limites para opção ao Simples, bem como se sua atividade tem permissão normativa para o devido enquadramento. Na segunda etapa, o fisco federal vai desenquadrar os contribuintes, cujas diligências revelarem opção indevida, extrapolação do limite de receita e, ainda, aqueles que por qualquer motivo não deveriam estar enquadrados no Simples Nacional.

Da Redação

2 comentários em “Empresas do Simples estão sob a mira da Receita Federal

  • 1 de julho de 2012 em 14:02
    Permalink

    Algumas empresas,que são enquadradas no Simples,muita das vezes, em relação aos demais ramos são injustiçadas,pelo fato de a base calculo ser a receita bruta,não o lucro,prejudicando algumas empresas e favorecendo outras.por exemplo, uma construtora e um escritório de contabilidade,cláro que quem vai ser favorecido é o escritório,consequentemente, algumas empresas, se veêm quase obrigadas a sonegar impostos ou isso ou elas quebram.Depois dizem que é um regime favorecido,só se for pro fisco.Há,mas porque não mudam de tributação,hoje um profissional qualificado pra fazer a contabiliade de uma empresa do lucro real, pelo menos em média aqui no meu estado ele cobra de 5 a 10 mil reais mensais, se for prá pagar esse valor só mas ficar no simples,porque sendo injustiçado ou não o meu custo no final vai ser memor. Por isso que a reforma tributária, tem que ser feita urgentimente no Brasil,depois se admiram do percentual de empresas que fecham no primeiro ano de sua constituição, falei demais fuiiiiiiiiiii.

    Resposta
  • 27 de janeiro de 2012 em 07:31
    Permalink

    Creio que a Receita deveria se preocupar com Eike Fuhrken Batista, Erasmo Carlos Battistella, Anthony William Matheus de Oliveira, Sílvio Lopes Teixeira, etc., e deixar os joão ninguém de lado.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *