Avenida Silvério Sirotheau recebe asfalto

Pavimentação na Silvério Sirotheau

Após o término dos serviços de terraplenagem, compactação de aterro e drenagem, começou ontem (10), a ser colocado asfalto na Rua Silvério Sirotheau. A obra beneficia moradores do perímetro entre a Raimundo Fona e o Lago do Mapiri, bairro Liberdade.

O asfaltamento atende a uma antiga reivindicação dos comunitários e muda totalmente o visual do local, que se torna mais urbanizado. O serviço também proporciona melhores condições de trafegabilidade para quem precisa se deslocar até aquela área da cidade. O asfaltamento é resultado de um convênio entre a prefeitura de Santarém, por meio da secretaria municipal de Infraestrutura (SEMINF) e a secretaria executiva de Estado de Planejamento, Orçamento e Finanças, do governo do Pará. O valor total da obra é de aproximadamente R$ 402 mil.

A secretaria municipal de Infraestrutura também atua nas ruas Edivaldo Leite, bairro Santo André e Rua da Salvação, bairro Maracanã. Além dessas duas vias, o trecho da Turiano Meira entre Edivaldo Leite e Moaçara também será asfaltado em breve.

Manutenção – A SEMINF segue com os trabalhos na Rua Humaitá. O local recebe terraplenagem entre a Avenida Moaçara, bairro Diamantino e Muiraquitã, bairro Interventoria. Também continuam as melhorias de trafegabilidade da Rua Idelfonso Almeida, bairro Caranazal. No planalto, segue a manutenção de ramais da comunidade Terra de Areia. O mesmo tipo de serviço é realizado também no eixo-forte. Esta semana, a equipe da SEMINF está na estrada de acesso da comunidade Vila Nova.

Limpeza – A secretaria municipal de Infraestrutura atua na limpeza da Avenida Moaçara, bairro Diamantino e Rua Rosa Vermelha, bairro Aeroporto Velho. Outra equipe da SEMINF realiza limpeza na Frei Vicente. O mesmo tipo de serviço continua sendo realizado na Avenida Dom Frederico Costa.

Fonte: RG 15/O Impacto e Nelma Bentes 

3 comentários em “Avenida Silvério Sirotheau recebe asfalto

  • 11 de outubro de 2011 em 14:57
    Permalink

    Concordo com esse movimento e parabéns. Só as pessoas naturais da grande Belém, que não querem a criação do Tapajós, pois preferem ver a metade da população se arrastando do que caminhando com suas próprias pernas. Vamos dizer SIM para que todos ganhem.

    Resposta
  • 11 de outubro de 2011 em 14:21
    Permalink

    Nâo fazem mais do que a obrigação.

    Resposta
  • 11 de outubro de 2011 em 10:34
    Permalink

    MANAUS APÓIA A EMANCIPAÇÃO DO ESTADO DO TAPAJÓS.
    SOMOS IRMÃOS DO ESTADO DO TAPAJÓS, MAS NÃO SOMOS DO PARÁ.

    Evento Canta Tapajós em Manaus‏
    No próximo dia 21 de outubro a UNASP- União das Associações Paraenses em Manaus, realizará no Amazon City Hall às 22 horas, um evento denominado Canta Tapajós, para comemorar o aniversário de Manaus e divulgar informações sobre o plebiscito que ocorrerá no Pará dia 11 de dezembro. No evento se apresentarão artistas regionais, entre eles estão: Cristina Caetano, Val Luc, João Otaviano, Nicolas Junior, Banda Amazon Beach, Nelson Vinenci e muito mais.
    Em Manaus, segundo os últimos levantamentos do IBGE, moram mais de 300 mil paraenses oriundos principalmente do oeste do Pará. Segundo os depoimentos de quem veio morar no Amazonas, um dos motivos para essa migração se dá por conta da falta de oportunidades na terra natal. Hoje o Pará vive um momento histórico ao passar por um processo democrático em que o povo decidirá no dia 11 de dezembro se divide ou não o estado em mais duas novas unidades federativas, o Tapajós e Carajás. Aqui em Manaus a mobilização está intensa por parte dos paraenses que ainda sonham em um dia voltar para suas terras caso seja criado o Estado do Tapajós.
    Com a aprovação da consulta plebiscitária na câmara dos deputados no último dia 05 de maio, a União das Associações Paraenses em Manaus, que desenvolve trabalhos na capital desde 2006, intensificou o debate sobre o tema de criação do estado do Tapajós, indo para feiras realizar panfletagem, debates e programações que reúnem centenas de pessoas.
    Atualmente a UNASP conta com um espaço para discussões a cerca do tema e durante estudos e pesquisas realizadas, foi constatado que da região oeste do Pará, saem semanalmente para Manaus 14 barcos e para Belém apenas 5 barcos, o que comprova a afinidade desses moradores com o estado do Amazonas.

    SIM AO DESENVOLVIMENTO

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *