Revista Veja: “Santarém tem o pior índice de coleta de lixo”

Ilustração da matéria na Revista Veja

Na mesma edição especial das cidades da Revista Veja que enaltece Santarém pela menor taxa de homicídio, aponta uma problemática, a falta de coleta de lixo e a seletividade. O jornalista Marcelo Sperandio destaca os investimentos dos grandes centros, 100% dos domicílios têm coleta de lixo seletiva. Enquanto que na cidade santarena é uma realidade muito distante.

“Santarém, no Pará, tem o pior índice de coleta entre as 106 cidades analisadas: só 75% das casas têm o lixo recolhido. O restante fica pelas ruas ou é queimado em quintais”. Relata ainda, na reportagem da “Veja” que tudo seria despejado em um lixão, onde toneladas de resíduos se acumulam. Sendo que uma pequena parte vai para o aterro sanitário.

No aterro trava-se uma competição de catadores e urubus pelo sustento. Keliane da Silva, de 19 anos, diz que tira o sustento do lixão. “Lata de cerveja é o que dá mais dinheiro, mas eu separo tudo para vender: papel, vidro, plástico… Às vezes, tiro até R$ 400 reais por mês”. A informação noticiada conta que a vizinhança do lixão sofre quando chove. “A enxurrada carrega o chorume e contamina igarapés, de onde muita gente tira água para tomar banho e lavar roupas”.

O quadro que aponta Santarém como a pior cidade de coleta e seletividade de lixo, tem como segunda o município de Marabá (PA), em terceiro a cidade Caucaia (CE), quarto Petrolina (CE) e em último, Belford Roxo (RJ).

Podemos ressaltar que as entidades são empenhadas em realizar ações de limpeza e conscientização a proteção do meio ambiente. No final do mês de outubro foram realizadas as Caminhadas Ecológicas que visam proteger o meio ambiente do lixo, da Associação Santarena de Canoagem (ASCAE) e do Grupo de Defesa da Amazônia, o GDA. Com base nessa matéria da “Veja”, é possível analisar que muito tem que ser feito pelo poder público municipal e também pela população santarena, quanto à educação ambiental.

Fonte: RG 15/O Impacto e Alciane Ayres

14 comentários em “Revista Veja: “Santarém tem o pior índice de coleta de lixo”

  • 3 de novembro de 2011 em 17:00
    Permalink

    Me surpreendi positivamente, através da Veja, que a população santarena leva uma vida muito tranquila quando o assunto é criminalidade. Mais ainda ao ler que a grande maioria do contingente da polícia civil possui curso superior e uma outra parcela deste mesmo contingente está cursando, sendo esta uma das razões para a cidade estar vencendo a guerra contra o crime. Todavia, através deste jornal (O IMPACTO)me deparo, semanalmente, com um quadro bem diferente daquele apontado pela revista. Todavia, em se tratando da coleta de lixo, ficamos em último lugar entre as cidades com população acima de 200.000 habitantes, excetuando-se as capitais. A qualidade e a expectativa de vida dependem também destes dois itens, além de outros elementares. Me pergunto: temos algo a comemorar? A resposta está nas mãos das autoridades de nossa cidade.

    Resposta
  • 3 de novembro de 2011 em 11:37
    Permalink

    O Damasceno falou bonito, porém, não representa a realidade. em que denunicar sim, para que a Prefeita e seus secretarios façam alguma coisa. O Impacto tem que fazer esse trabalho. Denunciar para que o povo fique sabendo ds descaso da prefeita Maria por Santarém. Se o Estado não sair é culpa da Prefeita Maria do Carmo.

    Resposta
  • 3 de novembro de 2011 em 09:12
    Permalink

    Ainda não engoli essa estória que Santarém é a número 01 em segurança. Pois a história que vejo nos noticiários diariamente é outra.
    Tenham respeito pela sua população!

    Resposta
  • 3 de novembro de 2011 em 08:59
    Permalink

    De fato, tem uma empresa de belém que é muito bem paga pra fazer a coleta de lixo.. entretanto, infelizmente a maioria das ruas não dá acesso para os coletadores passarem, então é 110% culpa da prefeita \”mariazinha\” que não tem domínio nem da vida d\’ela.
    Agora, no momento em que ouver uma manifestação em massa contra aos carniceiros da prefeitura.. podem contar comigo, terei o maior prazer em acertar pelo menos um.

    Resposta
  • 2 de novembro de 2011 em 22:31
    Permalink

    O descaso que se encontra a cidade é a falta de consciencia zelo e educaçao de mta gente porai. Nessas horas ninguém joga um alfinete no chão todo mundo é santo. Precisamos evoluir contribuir na educaçao de nossos colegas, amigos, parentes, familia, etc procure uma lixeira; guarde o papel no bolso; começa por cada um de nós…

    Resposta
  • 2 de novembro de 2011 em 13:57
    Permalink

    só pra lembrar: tem uma empresa de Belém de nome \”clean\” que ganha (muuuuuuuuuito bem) pra fazer esse serviço.

    Resposta
  • 2 de novembro de 2011 em 10:42
    Permalink

    Damasceno, uma coisa não exclui a outra. Não podemos aceitar o injustificável sob a bandeira de que \”é um problema do Brasil\”, não podemos nos mirar no pior e sim ter a referência do melhor, pois somente assim iremos evoluir culturalmente e economicamente. É fato que em Santarém padecemos dessa falta de coleta seletiva, inclusive poderíamos aqui estarmos com uma cooperativa para gerar renda e tirar uma parcela da miséria. Precisamos de gestão pública e não de secretários mediocres, com raras exceções, apenas por conveniência partidária, para ser um braço do partido de base. Enfim, o problema existe sim, é preciso medidas concretas para buscar uma solução. Tenho certeza que não será essa matéria que irá nos tirar o desejo de sermos Estado do Tapajós, mas precisamos enquanto cidadãos fazer uma discussão urgente da forma do poder público direcionar essa situação. Aqui um desabafo, se Curitiba na atual administração também adota o slogan \”cidade da gente\”, e é relativimante limpa, qual a razão da prefeita que tem o mesmo slogan não ter trabalhado em todos esses anos de governo para resolver esse grave problema? Isso está também relacionado com saúde pública.

    Resposta
  • 2 de novembro de 2011 em 02:30
    Permalink

    O Governo tem a obrigação de dar as condições nescessárias para a coleta e também informação e educação para que isto aconteça. O povo tem a obrigação de fazer a sua parte sujando menos (o ideal é não sujar nada)e o dever de cobrar o governo para isto. governantes e povo, 50% da culpa cada um.

    Resposta
  • 1 de novembro de 2011 em 22:13
    Permalink

    ÃTENÇÃO!!!! NOTICIA QUENTE: A Prefeita Maria do Carmo agora a pouco decidiu mudar o slogam atual da administração muncipal. Sai o já conhecido: \” Santarém cidade da gente\” para: \” SANTARÉM CIDADE DO LIXO \”.

    Resposta
  • 1 de novembro de 2011 em 18:52
    Permalink

    Prezado Almeida,
    Se você valorizar o lado negativo da reportagem da Veja e não o lado positivo da segurança pública, geração de emprego e renda, você atingirá o governo municipal, o que talvez seja o que você queira. Mas também atingirá a nossa cidade, nosso povo e nossa luta pelo estado do Tapajós, sem falar que, se esse problema fosse só em Santarém, dariasse um jeito, porém sabemos que a destinação do lixo é um problema no Brasil inteiro.Vale a pena afirmar que, a reportagem da Veja confirma a grande desiguladade regional que existe em nosso país. As cidades mais pobres na região Norte e Nordeste e as mais ricas no Sul e Sudeste.Enfim, nada me tira da cabeça que essa reportagem só veio reforçcar o discurso de que, nem Santarém nem Marabá estariam preparadas para ser futuras Capitais do Tapajós e Carajás.É hora de nos unirmos e defendermos nossa cidade, que dentre tantas avaliadas, é uma das melhores de se viver. Abraços

    Resposta
  • 1 de novembro de 2011 em 14:29
    Permalink

    Que vergonha essa gestão do PT.

    Resposta
  • 1 de novembro de 2011 em 11:22
    Permalink

    Esse problema é tao fácil de resolver ! Um aterro controlado seria a solução , temos profissionais qualificados em santarém, a prefeita tem viajado tanto .. e bem que podia ver exemplos das cidades desenvolvidas, talvez quando elegermos alguém com capacidade e compromisso politico com nossa cidade o problema irá ser resolvido.. enquanto isso iremos conviver com os urubus no lixão e os ratos na prefeitura !!

    Resposta
  • 1 de novembro de 2011 em 10:36
    Permalink

    Bonito pra cara de pacu morto a bomba,em saber que a cidade que administra é a pior do pais.merece um troféu em molde de côcô,lindo pra tua cara prefeita,expondo a pérola do tapajós ao ridiculo,pega a tuas corja e suma da cidade,pois aqui voces não ganham nem pra cuidar de chiqueiro,tenho até pena dos porcos,kkkk

    Resposta
  • 1 de novembro de 2011 em 10:32
    Permalink

    Não precisava a Veja noticiar isso,pois nós mesmo sabemos,esta na nossa cara isso,e o pior não fazemos nada,nós mesmo somos os culpados de isso estar acontecendo,deixamos fazerem o que querem.Não adianta reclamarem,pois isso vai ser para sempre,enquanto não tomarmos uma atitude de cidadão,vamos viver que nem porcos,no meio do lixo,enquanto a prefeita fica dando gargalhada da nossa cara.Diz um ditado certo:\”O POVO TEM O GOVERNO QUE MERECE\”……

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *