Trabalho escravo e tráfico de pessoas serão debatidos em Santarém

Cláudio Puty
Cláudio Puty

No sábado (23 de fevereiro) será realizado na sede do Sindicato dos Estivadores em Santarém o Seminário de Combate ao Trabalho Escravo e Tráfico Humano. O evento iniciará às dez horas da manhã e será conduzido pelo Deputado Federal Cláudio Puty. O deputado paraense é o atual presidente e autor da proposta de criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura casos de trabalho escravo no Brasil. Além do tema principal Puty, que também é Vice-líder do Governo Dilma na Câmara dos Deputados, explanará sobre o Projeto de Desenvolvimento para o Brasil, com foco na Região Oeste do Pará.

Apesar de ter sido abolida do País em 1888 ainda há trabalhadores que vivem em regime de escravidão ou em situação semelhante. De acordo com dados da Comissão Pastoral da Terra (CPT) em 2012 foram registrados 278 casos de trabalhos em condições correspondentes à escravidão em todo o país. Ainda segundo a CPT foram libertados 2.723 trabalhadores sendo 40 % do total na Região Norte. O tráfico humano é outra situação que preocupa e está diretamente relacionado à escravidão, uma vez que as pessoas, em geral mulheres passam a trabalhar em condições precárias de dependência com os empregadores que, na verdade, são criminosos aliciadores.

O caso mais recente de tráfico humano no Pará foi registrado no último dia 13 de fevereiro no município de Vitória do Xingu, próximo a Altamira, quando uma operação da Polícia Civil resgatou 32 jovens e adolescentes entre 16 e 20 anos que estavam em regime de cárcere privado. “Temos que atacar em todas as frentes, em avançar na legislação, nas medidas punitivas, na mobilização da sociedade e, sobretudo, amparar e encorajar as denúncias dos trabalhadores que são vítimas de maus tratos, que são escravizados, dependentes de dívidas, e impossibilitados de ir e vir.” Declara o presidente da CPI do Trabalho Escravo Cláudio Puty. Para que o caso da região de Altamira seja totalmente esclarecido o deputado paraense encaminhou requerimento, solicitando a constituição de uma comissão externa da câmara dos deputados, que acompanhe o caso e contemple as frentes similares de suas atuações (trabalho escravo e tráfico humano).

Fonte: RG 15/O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *