Ronan: “Ministério repassou verbas para construção da Praça da Bíblia”

Vereador Ronan Liberal questiona aplicação de verbas na Praça da Bíblia (tomada por mato e lixo) e Centro de Eventos
Vereador Ronan Liberal questiona aplicação de verbas na Praça da Bíblia (tomada por mato e lixo) e Centro de Eventos

Depois de participar do Encontro da União dos Vereadores do Brasil (UVB), que tinha como tema “Reforma Política”, o vereador Ronan liberal júnior (PMDB) garante que também visitou o Ministério do Turismo e o Gabinete do Senador Jader Barbalho, na semana passada, em Brasília, no Distrito Federal.
Ronan fez algumas referências a respeito da visita ao Ministério do Turismo, onde foi recebido pelo responsável do Setor de Convênios daquele Ministério, onde questionou a respeito das verbas que estão sendo repassadas em especial para a Praça da Bíblia e o Centro de Eventos anexo ao Estádio Colosso do Tapajós.
“Tivemos a informação que a verba veio e que a remissão aconteça, ela está sendo repassada corretamente e infelizmente as empresas não têm conseguido cumprir esse serviço. Nos preocupa e, inclusive, foi alertado pelo representante do Ministério com uma possível substituição da responsável, até porque o atraso que já é um atraso típico da obra, tem prejudicado o município e são locais que poderiam estar inaugurados e servir a toda a comunidade Santarena”, enfatizou Ronan.
Ele ressalta que foi uma das preocupações que teve quando foi a Brasília e procurou o Ministério do Turismo, para saber dos repasses de verbas para algumas obras no Município, como a Praça da Bíblia. “Ao longo desse período tenho cobrado a conclusão, que é um equipamento importante para o Município e, que infelizmente ainda não chegou a sua conclusão”, reforça Ronan Júnior.
Ele esclarece que a informação que obteve é que a empresa, ao longo do tempo teve várias dificuldades para tocar as obras, porque só tem recebido recurso após as medições. “Então, buscamos informações pra saber como é que estava a questão desses repasses. Fomos informados de que esses repasses tem acontecido após essas medições. Agora, vamos procurar a empresa para saber da parte dela se tem condições para tocar a obra, para que o mais breve possível ela possa ser entregue ao Município. Santarém precisa de lugar desse não somente para eventos religiosos, mas se trata de um espaço que vai servir a comunidade toda, não somente o Aeroporto Velho, mas todos os bairros da cidade”, ressalta Ronan.
Segundo uma fonte, a empresa ARTE CONSTRUTORA LTDA, executora da obra da Praça de Eventos ou Praça da bíblia, já aplicou recursos que ultrapassam os R$ 3 milhões. Porém, a conclusão da obra ainda não tem data marcada para acontecer.
Em março de 2013, o vereador Dayan Serique (PPS), cobrou esclarecimentos sobre a conclusão da Praça da Bíblia, em Santarém. Na época, o parlamentar disse que iria pedir mais publicidade sobre o projeto de construção da referida praça, haja vista o montante de recursos liberados destinados à obra.
Através de um Requerimento apresentado na Câmara Municipal, Dayan Serique solicitou ao prefeito Alexandre Von, através da Secretaria Municipal de Infraestrutura, o envio à Câmara, cópias das planilhas do quantitativo e custos (valores destinados), cronograma de obras, processo licitatório e o porquê da paralisação das obras, com relação à construção da Praça. Passados dois anos, a obra continua paralisada.
MP DEVE INVESTIGAR: Muitas pessoas que foram questionadas por nossa reportagem, cobram uma ação rígida dos Ministérios Público Estadual e Federal, para saber onde foram parar esses recursos e quem está se dando bem com o atraso dessas obras. O que não pode, é o dinheiro estar sendo liberado para as empresas responsáveis e essas obras estarem tomadas pelo mato, sem previsão de ser entregue à população.
Com relação ao Encontro da UVB, Ronan Liberal comentou que foi um encontro bastante interessante em que foram colocadas diversas situações a respeito da reforma política, dentre as quais as questões do possível mandato tampão ou também das prorrogações de mandatos, e também do que já foi votado no senado através da Comissão de Justiça, a respeito do voto distrital.
“Eu particularmente tenho um pouco de dúvida e ressalva em relação a esse novo sistema, até porque a divisão a partir de 2016 é que nós teremos nesta casa 23 vereadores, ou seja, teriam que ser 23 distritos e cada distrito teria um representante. Agora foi muito bem colocado por um colega vereador que mais uma vez os vereadores acabam sendo cobaias da modificação do sistema, que se faça a modificação e reforma política não só pra classe municipal, mas que se faça para os deputados estaduais e federais, que se discuta a reforma como um todo. Eu acredito que o que a população quer uma reforma consistente e que venha atender de fato as necessidades da população e que não seja para 2022 e que seja logo, a partir de 2016 ou 2018 se for o caso e que a federação possa sentir a modificação e possa trazer benefícios para a comunidade brasileira,” finalizou Ronan.
ENCHENTE PREOCUPA: A 4ª Regional de Defesa Civil (4ª Redec) apontou que nove municípios do Oeste do Pará estão em situação de alerta por causa da cheia dos rios Tapajós, Amazonas e seus afluentes. As cidades atingidas são: Terra Santa, Oriximiná, Curuá, Óbidos, Alenquer, Prainha, Almeirim, Porto de Moz e Santarém. “Nesses municípios a água atingiu um nível que começou a dar problemas aos moradores. Alenquer e Terra Santa entregaram documento para a Redec, comunicando os transtornos com a cheia este ano”, relatou o coordenador da 4ª Redec, Tenente Coronel Cláudio Rego.
Em Alenquer, a Defesa Civil municipal disse que o rio Surubiú ultrapassou a cota de alerta de 6,80m no dia 5 de abril. Aproximadamente mil famílias estão sendo atingidas com a cheia. Por causa da elevação das águas, quatro travessas e a rua principal da cidade foram interditadas. O tráfego de pedestres é feito em pontes. O técnico do órgão municipal, Joelino Teles, contou que já solicitou a doação de madeiras para a construção de passarelas e está preocupado com a situação da cidade, pois o período de chuva ainda não acabou. “Hoje o rio está subindo cerca de dois centímetros por dia. Está preocupando, porque ainda tem muita chuva prevista em maio. O rio ainda pode crescer entre 60 e 70 centímetros, o suficiente para chegar ao nível do rio no ano passado, que foi comparado com a cheia de 2009”, alertou Teles.
Em 2014, Alenquer foi o primeiro Município da região a fazer solicitação ao governo Federal depois que o rio Surubiú ultrapassou o nível normal. A 4ª Redec comunicou que deve dar apoio, fazer vistorias para avaliar se é necessário declarar situação de emergência nesses municípios atingidos com a cheia dos rios, se for feita uma solicitação.
No Oeste paraense, apenas Juruti e Monte Alegre decretaram situação de emergência. Em Juruti, o decreto foi feito no dia 3 de março por conta das fortes chuvas que caíram na região. Parte do cais do Município ficou com rachaduras e ameaçando desmoronar. Famílias que moram nas áreas consideradas de risco foram notificadas sobre os problemas de erosão.
Monte Alegre decretou situação de emergência no dia 8 de abril. As enxurradas causaram transtornos aos moradores da cidade, provocando a queda de postes, alagamento de ruas, casas e desabamento parcial de duas residências. De acordo com a Defesa Civil municipal, 387 famílias estão sendo afetadas com o problema. Juruti e Monte Alegre aguardam o reconhecimento do decreto municipal pelo governo Federal para receber recursos.
A 4ª Redec planeja realizou uma reunião na terça-feira (28) com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e técnicos da Defesa Civil de Prainha, Monte Alegre e Alenquer para viabilizar a doação de madeiras apreendidas para aos três municípios.

Fonte: RG 15/O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *