Informe RC

SINAL VERMELHO

Oficialmente, o IBGE divulgou do Brasil, fruto dos anos de administração petista, ter entrado em recessão técnica. O Produto Interno Bruto (PIB) recuou 1,9% neste segundo semestre. A recessão ocorre quando a economia registra dois trimestres seguidos de queda. De janeiro a março, teve abaixo 0,7%. É a maior retração desde o primeiro trimestre de 1996, segundo o IBGE. O que acontece? Os serviços recuaram 1,4%. A economia, em marcha lenta, provoca impactos nos setores produtivos, aumenta a inflação e o desemprego. Pela primeira vez na história do país, o governo enviou ao Congresso Nacional, para ser apreciado, o Projeto Orçamentário (2016), prevendo um déficit de R$30,5 bilhões, ou seja, prevê gastos maiores que a receita, o que representa 0,5% do PIB. A situação defende a aprovação da peça, a qual chama de transparência, mas a oposição fala em devolver o texto. Essa aberração nunca aconteceu nos municípios de Aveiro e Curuá, só ocorre no governo da companheira Dilma, que entre as alternativas para cobrir o rombo orçamentário fala em vender imóveis. Não precisa. Se diminuir os ministérios de 39 para 20, aumentar de 1.000 para 20.000 os cortes nos cargos de confiança e estancar os empréstimos de bilhões de dólares do BNDES a países companheiros, já que não vão pagar, o rombo estará coberto.

O INIMIGO MORA AO LADO

Devido alegações de adversários “cordiais” do baixo índice de aceitação popular da candidatura à reeleição, nas municipais de 2016, do prefeito Alexandre Von (PSDB), sua intenção, há muito tempo vem sendo minada por parceiros bem próximos de sua administração, que empregam correligionários na Prefeitura, dão teco em licitações, tiram proveitos pessoais a seus próximos, parentes e aderentes. Até cego vê e sabe do gestor estar sendo traído. Até quando vai aturar falsidades ninguém pode prever. Cesteiro, que faz um cesto, faz um cento, diz a sabedoria popular. Vamos ao que interessa: coluna bem lida e acessada de um jornal da capital afirma, do ex-deputado estadual, médico Nélio Aguiar (DEM), ocupante da Secretaria de Planejamento do Município, 1º suplente de deputado federal com quase 85 mil votos nas últimas eleições, está sendo pressionado por lideranças (amigas) para entregar o cargo e se lançar candidato a prefeito, o que contaria com apoio de outras legendas. Só que Nélio está sendo incentivado, por amigos verdadeiros, a não deixar a secretaria e nem trair o prefeito. Traidor é pior que ladrão e pedófilo, os que praticam, ficam marcados por várias gerações. Até hoje, passado séculos, Judas, que traiu Cristo, e Brutos, o imperador romano Júlio Cesar (até tu, Brutus?), não foram esquecidos, fazem parte da história. Quando falam de traição, são sempre lembrados.

CAIU EM DESGRAÇA

Filiado e fundador do PT, que, através de notas oficiais de sua direção nacional, lança constantes desmentidos a fatos, que em curto espaço de tempo comprovam serem reais, muitos estranham que, até o momento, o ainda companheiro José Dirceu, ex- dirigente nacional da UNE, ex-presidente da legenda, deputado estadual e federal cassado, ex-chefe da Casa Civil, um dos ex-donos da República e cérebro da chegada do ex-presidente Lula à presidência, que enveredou pelo caminho dos maus feitos para ajudar o partido em seu projeto de poder, réu condenado a quase 8 anos na Ação Penal 470, a do Mensalão, ainda cumprindo pena no regime semiaberto, depois de passar mais de ano pela Penitenciária da Papuda, foi novamente preso há mais de mês por tempo indeterminado pela Polícia Federal, de ordem do juiz Sérgio Moro, e conduzido às dependências da Polícia Federal, em Curitiba, como envolvido na qualidade de consultor, recebendo 39 milhões de empresas que subtraíram dinheiro dos cofres da Petrobrás, não tenha recebido uma nota de consolo do PT, como a dada ao ex- tesoureiro João Vaccari Neto, inventor do Pixuleco, que foi reconhecido como honesto. Como desgraça só quer começo, Dirceu começou a sua, abandonado pelos companheiros, aos quais ensinou o caminho do dinheiro. Na 2ª (24/08), a Ordem dos Advogados do Brasil, secção de São Paulo, cassou, com 78 votos a favor num universo de 80, o registro de advogado de José Dirceu.

MUDOU O DISCURSO

A companheira Dilma e o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, não mais estão falando a mesma língua para retirar, do fundo do poço, a economia do país, que passa por uma crise de desemprego, má gestão, inflação alta, além das práticas desonestas com dinheiro público, sem nenhuma sinalização no fim do túnel, a não ser quando necessário nas medidas fiscais propostas, criar mais tributos, sacrificando os brasileiros que veem diariamente seus ganhos corroídos. Recente, a presidente, vendendo esperança, confirmava: “estamos em ano de travessia e essa travessia vai levar o Brasil a um lugar melhor. Estamos atualizando as bases da economia e vamos voltar com tudo”. Agora, o discurso é bem diferente, a presidente confessa que errou por ter demorado a perceber o tamanho da crise econômica e que, em agosto do ano passado, na campanha eleitoral, não dava para saber que a situação era tão grave assim e que só foi possível cair na real em novembro e dezembro depois da eleição. Na realidade, a confissão pública feita a órgãos de imprensa mais importantes da nação, da ainda presidente, mostra ser péssima dona de casa, sem condições de governar o Brasil, ignorava o que era de conhecimento público, que o barco ia pro brejo. Da presidente, quando abre a boca, faz lembrar um quadro do Programa Zorra Total “Fernandinho e Ofélia”: só sai asneira, o bom é que ninguém acredita.

MALDADE

Cortar vidas preciosas, no Brasil, virou banalidade, ocorre diariamente, sem que a maioria dos autores de crimes hediondos seja presa e exemplarmente punida. Hoje, nem catacumba de cemitério é lugar seguro. Vamos a alguns casos recentes ocorridos: No Piauí, policial aposentado matou a esposa a facadas na frente dos filhos. O militar atirou na vítima, mas errou o alvo, e a golpeou com uma faca. Em Porto Alegre, um recepcionista de hotel, com ajuda do sogro, matou uma mulher, esquartejou o corpo e o colocou numa mala, que foi abandonada numa serra de uma cidade de Santa Catarina. Na cidade de São Paulo, um enfermeiro, funcionário de um hospital particular, atendendo uma empresária em um dos apartamentos da unidade hospitalar, aplicou na paciente medicamento. Dopada, foi levada para o banheiro, onde foi, por horas, abusada sexualmente. No Rio de Janeiro, no bairro de São Gonçalo, uma mulher de 50 anos, acompanhada do marido de 57, teve o carro atingido por 39 tiros. Ela morreu na hora e ele foi levado para um hospital com vida. Um filho de ambos, no enterro da mãe, dizia que os pais pensavam em se mudar do Rio de Janeiro por causa da violência. Os ricos estão indo para o exterior.

FOLGA PARA COMETEREM CRIMES

No Brasil, todas as penitenciárias, cadeias públicas, e onde tiver alojamento para preso, estão superlotadas, maioria de usuários de drogas e traficantes. Uma vantagem: é um dos poucos países do mundo que detentos, em regime semiaberto, ou aberto, ao longo do ano, conforme Lei de Execuções Penais, dispõe de 35 dias de saídas temporárias, quando os de bom comportamento, de acordo com a Justiça que autoriza, passam dias, tidos como festivos, com a família (muitos merecem), sendo os mais longos os do Carnaval e Fim de Ano. Quando isso acontece, como no último Dia dos Pais, em agosto, a criminalidade aumenta. Família, alguns não têm, e onde menos vão (embora tenham) aproveitam o presente do Sistema Penal para matar e roubar e colocar milhões de famílias em polvorosa. Em muitos estados, os crimes dobraram em agosto em relação a julho. Quem trocou sua liberdade pelo interior de um presídio, não deve ter dia festivo até pagar seu débito com a sociedade.

FARINHA DO MESMO SACO

Recente, no Senado Federal, o eficiente senador Flexa Ribeiro dava conhecimento a seus pares que, independente do aumento dado às concessionárias, dia 7 de agosto, pela Aneel, com aval da companheira Dilma, nas tarifas de luz, um novo reajuste já está em vigor desde o final do mês passado, de 10% para o consumidor comercial e quase 7% ao domiciliar, acenando ainda este mês de setembro uma queda de 2%. Nada de mais, embora absurdo, se a Celpa Equatorial prestasse bons serviços e bom atendimento aos consumidores, o que não ocorre. Diariamente, continuam as paradas bruscas e oscilações, ocasionando prejuízo de milhões aos usuários, com queima de aparelhos, os quais não são ressarcidos, a não ser os cortes no fornecimento na data estipulada no boleto. Deve ser ruim ser explorado por uma prestadora de serviços sem saber até quando, e não ter a quem reclamar. Em Santarém e no Oeste paraense, a fornecedora de luz e as operadoras de telefonia móvel são farinhas do mesmo saco.

FALSA PRIORIDADE

Há bastante tempo, a Polícia Rodoviária Federal, cumprindo determinação superior, desgasta-se, junto à população, por proibir a parada de veículos na av. Cuiabá, do cais do Porto ao início da rodovia Fernando Guilhon, próximo ao Viaduto, onde se situam casas comerciais, restaurantes e pizzarias, afugentando fregueses e proporcionando o desemprego. Ninguém entende a proibição, já que o trecho não está em obras prometidas pelo DNIT, que há mais de 3 anos não saem do papel e que pelo andar da procissão não devem acontecer tão cedo. Semana passada, a desgastada companheira Dilma, remanejou 10 milhões de reais que seriam aplicados em trecho da Santarém/Cuiabá, situado no Pará, para um localizado na BR-364, no estado do Acre, governado por um petista. Consolo: o ministro dos Transportes ainda afirma que a BR-163, há mais de 40 anos em execução, está dentro das prioridades do governo.

PROIBIÇÃO VIROU POTOCA

Há promotores, no Ministério Público do Estado em Santarém, apontados de nunca chegarem ao fim em muitas ações que defendem a favor da sociedade. Quando pensam ter resolvido o problema, ele volta com maior intensidade. Têm exemplos que, a título de colaboração, poderiam ser dados. Vamos ao mais fácil: Há mais de 10 anos, os cemitérios de Nossa Senhora dos Mártires e São João Batista, no centro da cidade, e os do Mararú e Cambuquira, estão proibidos, pela Justiça, por ação do MPE, a abertura de novas sepulturas, a não ser colocar os mortos junto a parentes já residentes. O mesmo que nada. A ordem virou potoca e todos estão funcionando na base do jeitinho. No dos Mártires, maioria das passagens está obstruída por novas sepulturas, o mesmo devendo ocorrer com os outros. O Ministério Público, que pediu a proibição, devia apurar a causa do desrespeito a uma determinação da Justiça, abrindo procedimento para os responsáveis do “jeitinho” serem conhecidos.

NÃO AJUDA, SÓ PREJUDICA

Embora poucos acreditem em suas afirmativas, devido ao seu baixo índice de aceitação nas pesquisas (7%), abaixo da inflação, as decisões do governo para ajudar a tirar o país do fundo do poço são demoradas. Recente, a presidente declarou o fim de 10 ministérios dos 39 existentes, reduzir o número de órgãos e corte de mil cargos de confiança, para diminuir as despesas com a máquina pública, que não sabe conduzir. O governo não realiza obras que, no futuro, gerem riquezas, só despesas, num momento em que a população não tem mais como apertar o cinto para sobreviver do desemprego, da inflação e da recessão. Em julho, o governo central, que reúne Presidência, Tesouro e Banco Central, gastou mais do que arrecada e não conseguiu pagar os juros da dívida externa. O déficit ficou R$7,2 bilhões. O pior resultado desde 1997, quando começou a ser feito o levantamento. Neste ano, as contas estão no negativo em 9 bilhões. Faz anos que o brasileiro não recebe do governo uma notícia boa, só ruim.

ATOS E FATOS

NÃO SABEM QUANDO – No Rio de Janeiro e em São Paulo, farmácias da rede pública não têm previsão de entrega de alguns remédios, e pacientes passam meses para receber. – CAMPEÃO – Do Procurador Geral da República: “intensificar os esforços para combater esse mal, a corrupção, não é tarefa isolada do MP, mas uma ação coletiva dos organismos do estado”. – DEVOLVENDO O ROUBO – Empresas e executivos investigados na Operação Lava Jato, como réus confessos, fecharam acordo para devolverem R$1,7 bilhões, que foram subtraídos da Petrobrás, recebendo em troca benefícios de redução de penas em caso de condenação. Só a Camargo Corrêa vai devolver 800 milhões. Com a Polícia Federal e a Justiça Federal do Paraná, é assim: roubou, tem que devolver. – TRAIÇÃO ENTRE “COLEGAS” – Do juiz federal Sérgio Moro, falando em uma reunião, em São Paulo, para advogados, sobre o tema Delação Premiada: “É traição? É traição, mas é uma traição entre criminosos”. – BATEU O MARTELO – Contrariando o ex-presidente Lula e ministros do governo, filiados ao PT, e ao ministro da Saúde, a companheira Dilma, pela primeira vez, acertou uma: Não vai mais criar o Imposto do Cheque, o famigerado CPMF, derrubado pelo Senado Federal em 2007, por ter certeza de não ser aprovado no Congresso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *