GOVERNADOR JATENE MASSACRA TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO

Governador Jatene abandona educação no estado do Pará. A indignação é generalizada pela categoria e pelos trabalhadores do setor educacional
Governador Jatene abandona educação no estado do Pará. A indignação é generalizada pela categoria e pelos trabalhadores do setor educacional

As estatísticas dão conta que, na especificidade área de educação, o governador Simão Jatene é o gestor estadual que mais massacrou, humilhou e aviltou os servidores públicos.

Aliás, a precariedade no setor é generalizada, cujas demandas jamais foram supridas durante toda sua gestão. Sem contar evidentemente com o protagonismo negativo de sucessivas greves e a inconseqüente troca de titulares na referida pasta.

Partindo dessa premissa, as reivindicações dos trabalhadores são justas e legítimas, onde os mesmos reivindicam o cumprimento do pagamento do piso salarial que está literalmente defasado. Tal situação é deprimente e patética, uma vez que, em detrimento das freqüentes paralisações, os alunos também ficam sumariamente prejudicados.

Destarte, os negativos resultados da prova do ENEM no estado do Pará, e outras avaliações realizadas pelo MEC, sintetizam o retrato desta vergonha, inércia, descaso e marasmo do gestor estadual. Seria pertinente que a categoria, também incluísse na pauta das reivindicações, a imediata recuperação das escolas, aquisição de computadores modernos com internet, já que, na sua literalidade estão ultrapassados e obsoletos.

Em resumo, essa ferramenta é indispensável, no sentido de aperfeiçoar o ensinamento com didáticas e metodologias modernas. Afinal, salas de aula sem internet e multimídia, no mundo contemporâneo, tornam a educação retrógada e precária.  Visto que,uma vez não inserida, de certa forma dificulta um aprendizado profícuo e eficaz. Ademais, não desperta a curiosidade e a motivação do educando.

APOLOGIA: O discurso da presidente afastada Dilma Rousseff, em rede nacional para os senadores, objeto de defesa, ou ensejando ser inocente, para se defender da cassação, improbidade administrativa e perdas de seus direitos políticos foi um fiasco. A presidente se defendeu na qualidade de vítima. No ponto de vista crítico, Dilma Rousseff exagerou sendo antológica, ou seja, foi: narcisista, vaidosa, demagoga, sensacionalista, saudosista e subjetiva. Por várias vezes, se fundamentou em louvor ao sofrimento que recebeu na ditadura militar e das perseguições ao estadista Getúlio Vargas. Ora, como pode atribuir suas culpas exauridas de golpe de estado, se a Suprema Corte – STF, conduziu o devido processo legal, acompanhando todos os ritos constitucionais, fundamentados no princípio do contraditório e da ampla defesa (Art.5º, § LXV- CF). Detalhe, de forma generalizada a presidente afirmou que foi traída. Alegando na oportunidade e tecendo duras críticas ao atual governo, mentor da conspiração. Já que no seu entendimento, a idéia do impeachment foi oriunda de sua base aliada. Lamentou que, caso aprovado, estarão violados os princípios da democracia e do estado de direito. No que concerne ao assunto em tela, a crítica nacional, considerou o discurso como uma peça teatral. Já que, o mesmo foi: eloqüente, abordando temas apenas de avanços sociais de seu governo. Entretanto, simplesmente se esqueceu de falar em: crise financeira, recessão, desemprego, volta da inflação, corte da Bolsa Família e a extinção do Seguro Defeso ao Pescador Artesanal.

DESTAQUE DA SEMANA: Excepcionalmente nossa página tem o regozijo de congratular com a dupla de amigos Levi e Rodrigo, que todos os fins de tarde através das ondas sonoras da Rádio Ximango, apresentam o programa JESUS AMA VOCË. Por esse júbilo de glorificação ao Senhor, com muito sucesso e vasta audiência completou 2 anos de evangelização.

IMPUGNAÇÃO: O Supremo Tribunal Eleitoral – STE a luz de cumprimentos constitucionais, libera previamente relação de candidatos impedidos de registrar candidatura. Em síntese, esses esdrúxulos pedidos objetivando cercear os direitos políticos de seus antagônicos. Principalmente levando em consideração os pedidos de impugnação levados pela emoção e não pela razão, o tiro sai pela culatra. Assim sendo, no município de Curuá já começou a dar capim na hélice. Dois registros de candidaturas já foram impugnados, trata-se dos postulantes Antônio da Conceição Pinho e a ex-secretária de Assistência Social Neriana Pantoja dos Santos. Pressupõem-se que uma verdadeira avalanche de candidatos terão seus nomes barrados no TRE.

POLITICAGEM: O vício nefasto praticado por indivíduos que a qualquer custo têm o fascínio de sobreviver do dinheiro público, descaradamente ludibriam pessoas carentes e menos favorecidas, para subtrair e auferir interesses pessoais. Muitos destes inescrupulosos não possuem: conteúdo, expressão, ética e moral. É simplesmente hilariante, que politiqueiros usem a politicagem com marketing de propagandas atraentes. As mesmas passam para o leitor que o candidato é bem intencionados, de boa índole e conduta ilibada. Mal os postulantes sabem que são zombados e duramente criticados. Espera-se que o povo na sua essência seja pelo menos uma vez sábio e extirpe da vida pública esses tradicionalistas saqueadores dos cofres públicos.As principais gozações de praxe dos carros de propaganda se voltam para o questionamento de que se por ventura, estes heróis fossem pelo menos 10% do que publicamente dizem ser e que prometem fazer caso eleitos, certamente haveria uma possibilidade remota de receber o título de legítimos representantes do povo. A dura realidade e que em raríssimas exceções a Câmara de Vereadores de Alenquer deixou muito a desejar dispensando, portanto, qualquer comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *