Polícia apura agressão a médica grávida em Santarém

A Polícia Civil, através do delegado Jonivaldo Carneiro, abriu procedimento para apurar a agressão a uma médica que está grávida, fato que aconteceu na sexta-feira, dia 24, na Unidade de Pronto Atendimento 24h (UPA-24h) em Santarém. A médica de 40 anos de idade, está grávida de 14 semanas, foi agredida em pleno ambiente de trabalho pelo pai de uma paciente. Além da agressão, a profissional de medicina foi ameaçada pelo suspeito, que foi detido e levado para a delegacia de Polícia Civil, onde o caso foi registrado.

Em nota encaminhada à redação, os médicos informam que, mais cedo, o homem já havia questionado a medicação que havia sido dada à menina e alegou que a mesma não apresentava melhoras no estado clínico e falava com tons de agressividade. O médico plantonista chegou a explicar os motivos da reação dos medicamentos, ainda assim, o homem continuava falando em alto tom. A nota diz, ainda, que os médicos pediram que ele se acalmasse.

A médica, que preferiu não ser identificada, contou à reportagem, que ao dar entrada no plantão, a filha do agressor, de pouco mais 1 ano, já estava em observação com quadro de diarreia após ser atendida pelos profissionais da triagem e enfermeiros da unidade. Segundo a médica, após a criança ser reavaliada, o pai iniciou uma confusão. A médica acionou os profissionais para conter o agressor, mais foi inevitável. Agora ela passa bem.

NOTA DE REPÚDIO

Médicos da UPA encaminharam uma nota de repúdio pelo ato praticado contra a médica na sexta-feira (24). Confira abaixo:

“Os médicos, plantonistas da Unidade de Pronto Atendimento 24 horas (UPA-24h), vêm a publico, por meio desta nota, manifestar  seu total repúdio ao ato bárbaro e covarde, praticado por usuário contra médica plantonista, gestante, da UPA 24 horas em Santarém.

Na manhã de sexta-feira, na UPA 24h, às 9:10 o usuário, mototaxista, pai de menor com diarreia, ao ser reavaliada, agrediu verbal e fisicamente a médica plantonista e gestante, tendo que ser acionada a Polícia local para contenção deste, que de forma covarde e desrespeitosa, desacatou funcionária pública em seu ambiente de trabalho.

Além da ameaça à integridade física da médica, há sequelas psicológicas o que  põe em  risco a vida do embrião em formação, o que nos indigna ainda mais, pois nós médicos priorizamos a vida e o bem-estar do ser humano. O ato covarde tira o foco da menor de idade que foi para os cuidados adequados na Unidade, tornando o fato  mais lamentável.

Viemos a público, manifestar nosso repúdio e pesar, pois atos como esse têm se tornado comum na Unidade de Saúde pública deste município. Médicos saem para trabalhar e são vitimados diariamente por agressões física e verbal. Medidas judiciais estão sendo tomadas pois direitos foram infringidos tais como: desacato ao servidor público, ameaça à integridade  física de  médica gestante.

Aproveitamos a oportunidade para ressaltar que a Unidade de Pronto-Atendimento 24 horas tem a finalidade de atendimento de casos de Urgência e emergência. Todo e qualquer paciente que procure atendimento passa por um serviço de triagem formado por enfermeiros capacitados para avaliar o risco dos pacientes classificando-os em azul, verde, amarelo e vermelho, após serem aferidos sinais vitais (pressão arterial, glicemia capilar, oximetria de pulso, temperatura corporal). Pacientes classificados como azul e verde serão encaminhados para as Unidades Básicas de Saúde para serem acompanhados em consulta médica agendada.

O município de Santarém conta com mais de 60 médicos na rede de atenção básica, sendo pagos regularmente. O protocolo de Manchester filtra paciente que não deveriam estar na fila de espera, tomando lugar de pacientes classificados em amarelo e vermelho.

A equipe de médicos plantonista aproveita para deixar claro, que está de plantão 24 horas, composta por 3 plantonistas em cada plantão, para atender a população de Santarém com o devido respeito e qualidade como merecem.”

Fonte: RG 15/O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *