Comunidade de Barreiras pode desaparecer com forte erosão

Força da água está derrubando barranco na frente da Comunidade.

Em pronunciamento na Câmara de Itaituba, o vereador Peninha disse que a população da comunidade de Barreiras está apavorada com a erosão que vem destruindo a frente daquela vila. Peninha falou que cada dia que passa o barranco vai caindo, principalmente quando as embarcações passam em frente de Barreiras, provocando banzeiros.

“As lanchas e os barcos causam banzeiro e a força da água derruba o barranco”, frisou várias vezes o parlamentar.

“Os moradores das casas localizadas na frente da vila estão com medo, pois o barranco já está a poucos metros da ribanceira. Tem locais, que a distância entre a beira do barranco e as casas é de 10 metros. Estive no último final de semana visitando aquela comunidade e vi de perto a situação e o clamor daquela gente. Estão preocupados, principalmente os que moram na primeira rua na vila”, declarou o Vereador.

Peninha apresentou requerimento na Câmara solicitando do Ministro da Integração, Helder Barbalho, a liberação de recursos financeiros na ordem de R$ 1.500.000,00 em caráter de EMERGÊNCIA para a construção de um muro de contenção, afim de evitar tragédia na Vila de Barreiras.

PÉSSIMO SERVIÇO DA COSANPA É ALVO DE REVOLTA EM ITAITUBA: “A questão da qualidade e abastecimento da água potável no município de Itaituba é constante, o que prejudica a população da cidade e do interior. Há anos a Cosanpa possui uma concessão para explorar o serviço em Itaituba e nunca a contento prestou este serviço”, disse o vereador Peninha no plenário da Câmara de Itaituba na semana passada.

“O Estado, através de convênio com a Caixa Econômica, vem há mais de 5 anos executando um projeto de captação, tratamento e distribuição de água na cidade, porém, até hoje este projeto ainda não foi concluído. O pior, este atendimento, hoje, só beneficia uma parcela mínima da população (15%), com péssima qualidade de água e péssimo atendimento. Várias comunidades no município de Itaituba possuem pequenos microssistemas de abastecimento de água. Todavia, a Cosanpa não assume. A maioria, o Município administra e outra parte, particulares administram”, salientou o edil.

“Em 2008, o então prefeito Roselito Soares da Silva assinou um convênio com o Estado, através da Lei Municipal nº 1.914/2008, transferindo por delegação este serviço, mas a Cosanpa até agora só assumiu o abastecimento de água na cidade. Agora, a AMPORT- associação que agrega empresários portuários concluiu na Vila de Miritituba, a construção do microssistema de água, com a captação e tratamento e o Município não pode terceirizar este e outros microssistemas no interior, por conta desta concessão. A Cosanpa precisa se manifestar, quanto a sua responsabilidade. Se esta concessão abrange a exploração do serviço de fornecimento de água também no interior ou somente na cidade”, falou Peninha.

O parlamentar itaitubense dirigiu requerimento, à Direção da Cosanpa no sentido de o órgão se manifestar sobre sua responsabilidade na exploração do serviço de abastecimento de água no município de Itaituba, pois caso a Cosanpa não se mostre interessada em assumir o serviço no interior, o Vereador pretende propor ao Poder Executivo a privatização dos abastecimentos de água no interior, como por exemplo Miritituba, Barreiras, São Luiz do Tapajós, Campo Verde e Moraes Almeida.

Fonte: RG 15/O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *