Secretário de Cultura busca parceria para construir Teatro Municipal em Santarém

Luís Alberto Pixica reuniu com secretário estadual de Cultura, Paulo Chaves

Após cumprir quatro pautas na capital paraense, o secretário municipal de Cultura, Luís Alberto Figueira, retornou a Santarém nesta segunda-feira (15) com novidades. Em Belém, ele reuniu com o secretário estadual de Cultura, Paulo Chaves, com a direção de Cultura do Estado e a presidência do Instituto Banpará.

Dois assuntos foram dialogados com o titular da Cultura no Estado, Paulo Chaves: a primeira foi a necessidade da implantação de um teatro municipal em Santarém. “Ele mostrou o projeto de um teatro pronto, implantado em Paragominas, e que poderia ser implantado o mesmo projeto em Santarém. Essa conversa foi importantíssima, porque o inicial já temos, o projeto, e agora prosseguir politicamente, diálogos futuros do nosso gestor Nélio Aguiar e o governador do Estado, Simão Jatene. Vai ampliar ainda mais as opções tanto aos artistas quanto ao público termos um teatro seja de grande, médio ou pequeno porte”, informou Figueira.

Atualmente, os ambientes públicos fechados para fins artísticos são a sala cultural do Theatro Municipal Victória, cedida pelo Ministério Público Estadual (MPE) e o auditório da Casa da Cultura.

A segunda pauta foi garantir uma eliminatória do Festival de Chorinho em Santarém, o qual ocorria somente em Belém. “Nos foram garantidas as participações de artistas santarenos e dos municípios vizinhos. Possivelmente, o evento será no mês de abril”, destacou o secretário municipal de Cultura, Luís Alberto Figueira.

Figueira reuniu, ainda, com a presidência da Instituição Banpará, com a finalidade de prestar contas do recurso destinado ao Çairé de 2017, ocorrido no período de 21 a 25 de setembro.

A terceira reunião de Figueira foi com a diretora de Cultura de Estado, Ana Catarina de Brito, sobre a parceria do XI Salão do Livro da Região do Baixo Amazonas. Em conversa prévia, a possibilidade é de que o evento literário ocorra em julho de 2018.

Fonte: RG 15/O Impacto e Ascom/PMS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *