Socorro Pena: “Maria do Carmo é a maior liderança política de Santarém”

Presidente do diretório do PT em Santarém diz que processo contra Lula é politico

A presidente do diretório municipal do Partido dos Trabalhadores (PT) em Santarém, Socorro Pena, esteve em nossa redação e concedeu entrevista exclusiva. Na ocasião, abordamos diversos assuntos, dentre eles, o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que acontecerá no próximo dia 24, em Porto Alegre (RS); além de que em vários estados e municípios o partido vem organizando alguns movimentos, convocando a militância para se manifestar em favor do ex-Presidente, bem como ouvimos alguns comentários de que o PT em Santarém também está se movimentado. Veja a entrevista:

Jornal O Impacto: Como está o diretório do PT de Santarém com relação ao julgamento do ex-presidente Lula, que acontecerá no próximo dia 24, em Porto Alegre?

Socorro Pena: O PT de Santarém está em sintonia com a mobilização nacional para o dia 24, que será o julgamento do ex-presidente Lula, mas eu acho que é importante começar esse diálogo com a análise que fez o economista da UNICAMP, Beluzzo, que diz o seguinte: “Esse momento político que o ex-Presidente está vivendo, não é um problema do PT, não é um problema dos partidos de esquerda, é um momento que é o privilégio que alguns grupos apenas defendem. Também é um momento de todas as pessoas que têm o mínimo de consciência e compreensão, que o debate político não é da corrupção, que entende que tem uma leitura de que o Brasil está exposto para o mundo de uma forma muito negativa com esse processo político que se deu, está em curso o golpe nesse País, então, não se trata de um problema só do PT, mas da sociedade, das pessoas que têm bom senso para compreender esse momento político, e aí o PT tem a tarefa e o compromisso político com a sociedade brasileira de ajudar a construir esse debate”. Então, você vê que há intelectuais, artistas, juristas, mais de 700 pessoas assinaram uma nota nacional em defesa e fazendo um questionamento jurídico, inclusive com relação ao julgamento do dia 24. O PT tem essa compreensão também e aqui em Santarém nós estamos fazendo um diálogo com os partidos parceiros, que possuem essa compreensão nacional, que lançou nota. Aqui nós já conversamos com a REDE, PCdoB, nós queremos fazer uma frente ampla de debates para o dia 24. Nós estamos articulando com os movimentos sociais para fazer um debate junto à sociedade civil, para dialogar sobre esse momento. O momento não é do Lula e nem do PT, este momento é da democracia no País, e o que está em jogo é a retirada do ex-presidente Lula do processo eleitoral. Em um País que se considera democrático, retirar uma das principais lideranças políticas desse País do processo eleitoral é no mínimo um equívoco jurídico e político. Eu ouvi nesta semana uma entrevista do presidente da Câmara que dizia o seguinte: “É muito importante para o Brasil a candidatura do ex-presidente Lula, mas eu sei que ele vai ser condenado”. Ou seja, ao mesmo tempo que ele admite que é importante ser candidato ele diz que ele será julgado, então, já tem um processo em curso de golpe e esse processo só pode ser interrompido se a sociedade se mobilizar, é preciso que a gente tenha essa clareza do que será o momento que o Brasil estará vivendo no dia 24”.

Jornal O Impacto: Socorro, a gente sabe que realmente muitos partidos estão envolvidos nessa questão, que é a corrupção, tanto que já foram condenados políticos e ex-políticos, tanto do PT como PMDB e do PSDB envolvidos; mas o clamor da sociedade hoje, as pesquisas indicam que o desejo do brasileiro hoje é realmente o combate à corrupção e sabemos que é algo muito difícil de acabar. Têm perguntas que são feitas nas ruas, como por exemplo: Será que os juízes, Procuradores e toda a cúpula da Justiça está completamente equivocada e só o presidente Lula que está correto?  

Socorro Pena: Não é que todos estão equivocados, existem 700 assinaturas de juristas questionando. Primeiramente, eu sou do PT, sou militante, historicamente eu ajudei a fundar o PT em Santarém e continuo hoje no PT. As pessoas me perguntam assim: “Ah!, mas o PT acabou?”. O PT não acabou, ficou no PT somente quem tem compromisso com o projeto político do PT. O PT é o único partido neste país que tem um projeto para sociedade brasileira, tem projeto para Santarém, para o Estado e para todo Brasil. Hoje a sociedade reconhece que Lula foi o melhor Presidente que este País já teve, porque ele fez inversão de prioridades, ele fez políticas para as minorias, para acima das questões religiosas, éticas, sexuais, etnia e de religião. Isso foi importante para sociedade. O que acontece no Brasil contra o PT e especialmente ao ex-presidente Lula, e que eu lamento informar, mas foi colocado através dos meios de comunicação, através de alguns setores da sociedade, foi estimulado o que tem de pior na pessoa humana, que é o ódio; e você traduz isso com muitas informações equivocadas, então, o PT não é dono da verdade, eu sou militante do PT, mas eu respeito o processo judicial que vai apurar os fatos. Eu acho que tem ex-petistas que devem ser julgados sim, como nos outros partidos, mas agora você há de convir e concordar comigo, que dos que estão na cadeia que foram julgados, condenados e estão respondendo processos, o foco está em cima do PT, as principais lideranças são do PT. Por que não nos outros partidos? Quantas malas de dinheiro já viram por aí, quantos processos escusos que foram feitos, julgados e que estão soltos? O primeiro Senador que prenderam foi do PT, mas o Aécio está livre. Então, você vai confiar em uma Justiça que direciona a punição de um lado e você libera do outro, para processos inclusive piores que os do PT. Não é bem assim, a sociedade deve perceber que o processo contra o PT e contra o ex-presidente Lula, é político e não jurídico.

Jornal O Impacto: Então, está certo que o PT irá se movimentar e se articular para o dia 24?

Socorro Pena: Começamos sábado, fizemos uma reunião da executiva do Partido dos Trabalhadores, já iniciamos esse processo de diálogo com os outros partidos, vamos fazer uma reunião com as organizações do movimento social e provavelmente no dia 24 o PT vai estar em sintonia com essa atividade nacional. O que nós vamos fazer é entrar em discussão. Tem várias propostas, como uma vigília, fazer um movimento, nós ainda não temos essa agenda fechada, mas vamos fechar porque é um dia muito importante para o PT, é um dia muito importante para a democracia do Brasil, e não só para o PT. Então, com certeza iremos fazer alguma coisa.

Jornal O Impacto: Vamos tratar de outro assunto; nas últimas eleições aparentemente o PT deu uma encolhida, principalmente aqui em Santarém, inclusive não conseguiu eleger um representante na Câmara Municipal e em nível estadual parece-me que o PT perdeu muito espaço, desde que perdeu o governo do Estado e depois se aliou com o PMDB em nível nacional para reeleger, no caso, a ex-presidente Dilma. A observação que se faz é que houve um encolhimento. Por que houve esse encolhimento?

Socorro Pena: Eu penso que esse é um processo natural. No PT nós fizemos um exercício para além da sigla partidária de organização partidária, nós fizemos um exercício de gestão de governança, governo em nível de Brasil, em nível federal, estadual e municipal e nós tivemos nesse período um grande número de pessoas que se chegaram para participar do governo. Então, aparentemente o PT cresceu e realmente pessoas entraram no PT porque estavam no governo, porque era bom participar da gestão. Quando o PT entra no processo de pressão, inclusive para tentar desqualificar e cassar, porque hoje existem interesses de cassar a sigla partidária, na verdade, quem vai ficar no PT é aquele que tem compromisso político, ideológico e que tem coragem de dar a cara a tapa. Eu vi nesta semana que um blogueiro publicou a nossa nota de que o PT iria se movimentar; entrou gente batendo, é claro que vão bater, pois o PT está nesse processo. As pessoas me perguntam: “Você tem medo?”. Eu respondo: “De jeito nenhum!”. Eu acho que o PT tem de enfrentar o debate, isso que é importante, por isso que lançamos candidatura em 2016 para Santarém. Agora tem uma diferença dos outros partidos, porque como o PT teve a capacidade de fazer gestão de governar, o PT também mostrou para sociedade que sabe governar e que tem compromisso com a sociedade. Se hoje você perguntar para a sociedade, “quem foi a melhor prefeita de Santarém?” vão dizer que foi Maria do Carmo. Se você perguntar: “quem é a maior liderança de Santarém? Maria do Carmo! Então, é diferente uma candidatura da Socorro para uma candidatura da Maria do Carmo. Se a Maria do Carmo vier candidata hoje a Deputada Estadual ou Deputada Federal, ela é uma boa referência porque ela fez. Se você perguntar em nível nacional, com todo desgaste contra pessoa dele e contra o PT, mas o Lula é uma das principais lideranças. É diferente do bloco da oposição da direita, que fez oposição ao Lula, ela não tem uma liderança, não tem consenso de uma liderança. Qual é liderança política que mobiliza a sociedade, como Lula está mobilizando para o dia 24? Mesmo o Bolsonaro não faz. Todas as montagens que fazem do Bolsonaro é tudo mentira, não existe uma mobilização política consciente de projetos como faz o Presidente Lula.

Jornal O Impacto: O projeto político do PT em nível de Pará, teremos esse ano eleição para governo do Estado e deputados estaduais e federais, senadores e a informação é de que o PT tenha praticamente o projeto pronto para colocar em prática na campanha deste ano, inclusive com a ida do deputado Zé Geraldo para disputar o Senado e o do deputado Airton Faleiro para disputar a Câmara dos deputados e, em Santarém a articulação estaria no nome do ex-deputado Carlos Martins. A senhora como presidente, o que tem a falar sobre isso?

Socorro Pena: O PT tem suas instâncias partidárias, o PT reuniu o diretório estadual e definiu como estratégia e tática eleitoral para 2018 apresentar os nomes para composição e uma chapa, pois a nossa tentativa é fazer essa experiência em Santarém, que é ampliar com o bloco de partidos mais à esquerda e um bloco de partidos que tenha afinidade política no projeto para o Pará e, nesse aspecto o PT lança o nome do senador Paulo Rocha como pré-candidato ao governo do Estado, com possibilidade de fazer essa discussão com os partidos PCdoB, REDE e Psol. Nesses partidos de esquerda para essa afinidade política como eu estava colocando. Então, o nome do senador Paulo Rocha está colocado para esse diálogo, com esses partidos, inclusive se eventualmente os partidos entenderem que é melhor lançar outro nome ao Senado. O nome que o PT está indicando é o deputado Zé Geraldo e aqui na região tem vários nomes que vão surgir. O PT não tem curral eleitoral, circula todos os possíveis candidatos que estão circulando, mas quem têm compromisso, identidade e filiação partidária em Santarém é o deputado Airton Faleiro, que é pré-candidato a Deputado Federal e aqui tem uma discussão em torno do ex-deputado Carlos Martins para Deputado Estadual, que é uma das principais lideranças que nós temos aqui na região, esses são os nomes que estão colocados e que estão em discussão. É claro que outros candidatos poderão aparecer para fazer campanha, inclusive do PT, mas esses são os nomes que nós estamos defendendo por entender que são nomes que tem compromisso com Santarém. Não é só o PT que está em crise, os outros partidos também não elegeram deputados federais e estaduais. A crise política é geral e nós não podemos deixar a região Oeste do Pará, a região que pretende ser o Estado do Tapajós, com falta de representação política. Então, nós precisamos, o PT precisa estar em sintonia inclusive com os outros partidos para eleger candidatos que tenham compromisso com o nosso projeto aqui do Oeste do Pará.

Jornal O Impacto: Há muitos questionamentos em torno da ex-prefeita Maria do Carmo. Ela continua no seu cargo de promotora e não pode ainda concorrer. É isso?

Socorro Pena: Exatamente! A ex-prefeita Maria do Carmo foi julgada naquele processo quando ela ainda era Prefeita, quando ganhou em 2008 e ela retornou para o Ministério Público. Ela pode se afastar para o processo eleitoral, ela pode se afastar a qualquer momento, mas por uma questão de compromisso profissional, pessoal ela não fará; ela tem prazo para se aposentar, tem um planejamento pessoal que deve ser respeitado, mas ela não deixa de ser uma liderança do PT e não do DEM.

Jornal O Impacto: Saiu uma nota que ela estaria no DEM. Como foi a reação dela?

Socorro Pena: Ela só riu. Ela acha que isso as pessoas transformam em piadas, porque ela deve ter comentado alguma coisa e divulgado. Ontem mesmo estava em meio a uma conversa e disse: “Gente, qualquer partido hoje aceitaria uma Maria do Carmo em sua sigla partidária”. Agora, eu lamento informar que ela tem uma história de construção política com o Partido dos Trabalhadores e nós temos dialogado bastante. Uma coisa que está muito clara para a sociedade, Maria do Carmo foi prefeita de Santarém por dois mandatos, foi Deputada Estadual e ela sempre foi uma pessoa disciplinada enquanto filiada e militante partidária, ela tem suas convicções pessoais, tem os compromissos pessoais e profissionais, mas ela sempre foi uma pessoa coerente com o projeto político do PT e com a sigla partidária. Então, isso para nós não nos assusta, porque realmente ela dificilmente sairia do PT para ser candidata. Ela foi convidada pelo Lula para ser candidata a Deputada Federal aqui no Pará e ela dispensou. Ela iria receber um convite do DEM e aceitar? Por favor, né!

Por: Allan Patrick

Fonte: RG 15/O Impacto

2 comentários em “Socorro Pena: “Maria do Carmo é a maior liderança política de Santarém”

  • 20 de janeiro de 2018 em 00:14
    Permalink

    Pior que ela ainda vem tentar convencer que a inerte Maria do Carmo tem liderança em Santarém ! kkkkkkkkkk…

    Resposta
  • 18 de janeiro de 2018 em 17:14
    Permalink

    Perseguição ou roubo mesmo? Sra Pena, tenha dó! Dizer que um ladrão do naipe do luladrão é perseguido, é gozar a inteligência daqueles não alienados, daqueles que tem o hábito de ler e raciocinar! Depois de comandar o maior assalto à Petrobras, Correios,Banco do Brasil, Caixa E. Federal,etc, e ainda distribuir o dinheiro do brasileiro em construção de hospital na Faixa de Gaza, metrô em Caracas, portos em Cuba, hidrelétricas na África, Guatemala, doar uma refinaria pros bolivianos, tudo a fundo perdido, porque nunca pagarão, a senhora ainda tem a cara de pau de alegar “”perseguição política””? Os filhos dele ficaram ricos, e a senhora, recebe o que por essa defesa, palmas ? !

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *