Academia de Letras e Artes de Santarém está sob nova direção

Vereador Dayan Serique participou do evento, representando a Câmara Municipal de Santarém

Nova Diretoria da Academia de Letras e Artes de Santarém (ALAS) tomou posse na tarde de sexta-feira (23), durante sessão solene realizada na Casa da Cultura. O professor Anselmo Alencar Colares assumiu o cargo para o biênio 2018-2020.  A Academia é constituída por 40 personalidades. No evento estiveram presentes a prefeitura municipal representada pelo secretário de Cultura Luiz Alberto Figueira; a Câmara Municipal representada pelo vereador Dayan Serique; o representante da Academia de Letras de Brasília (DF), Madson Oliveira (membro da cadeira 43) e os confrades do ALAS junto a seus familiares e amigos.

Na posse, o vereador Dayan Serique ressaltou ser uma honra participar do evento de tamanha grandiosidade para Santarém, e disse “nossa cidade tem aqueles que fomentam o desenvolvimento econômico, a saúde, mas também àqueles que fazem a arte, a cultura, e trazem alegria para a alma. Nem tudo numa cidade gira em torno da economia, precisamos de alimento para a alma e aqui em nossa cidade somos representados por esses imortais, os quais fazem do seu dia a alegria desta cidade. Santarém é conhecida pelos seus membros que onde quer que estejam mostra o seu desenvolvimento representado através da música, poesia, arte, através da lembrança de um professor em uma aula especial, e nesta ocasião vejo vários membros professores. Esse é o desenvolvimento intelectual”. Ao finalizar seu discurso o vereador parabenizou toda diretoria e solicitou que eles continuem fomentando a arte santarena pois a cultura é a alma do santareno, e é a marca da Perola do Tapajós.

Para Ednaldo Rodrigues, ex-presidente, a nova diretoria é muito competente e irá prosseguir com os trabalhos da Academia de forma brilhante. O desafio é grande considerando o pouco apoio, mas muita coisa é possível fazer pois sabe do talento que nova diretoria carrega, parabenizou a todos, e fez a entrega oficial do cargo ao Anselmo Colares, que em seu discurso lembrou que as cadeiras do ALAS é composta por artistas, musicistas, compositores, artesões plásticos, historiadores, escritores e outros. Ainda fez referência aos confrades já falecidos, e que tiveram uma contribuição impar com a Academia. “É uma honra fazer parte da academia, e agora ainda assumir essa cadeira. A missão de preservar a cultura e também descobrir novos talentos permanecerá como prioridade” frisou Anselmo Colares.

O evento foi marcado também pela presença da orquestra sinfônica Wilson Fonseca.

Fonte: RG 15/O Impacto e Ascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *