Milton Corrêa Ed. 1239

SANTARÉM: ROTEIRO DE MAIS DE 20 MIL TURISTAS ESTRANGEIROS E 170 MIL BRASILEIROS

Todos os anos, Santarém recebe milhares de turistas que de vários lugares do Brasil e do mundo são atraídos pelos fascinantes pontos turísticos da região. A informação é da Agencia Santarém de Notícias. Um levantamento de 2018 realizado pela Prefeitura de Santarém, através da Secretaria Municipal de Turismo (Semtur) feito com base em informações geradas por relatórios de Boletins de Ocupação Hoteleira (BOH’s), dados de agências de viagens e pesquisas de campo quantitativas e qualitativas durante o Carnalter e Çairé constatou que somente no ano passado mais de 20 mil turistas estrangeiros e 170 mil b rasileiros visitaram o município. Dos estados brasileiros, o Pará continua sendo o de maior origem dos turistas devido à localização geográfica que justifica a preferência. Em 2018, foi responsável por 33,87% dos turistas. De São Paulo são oriundos 16,67% dos turistas. Do Amazonas 10,50%. O Rio de Janeiro está na quarta colocação com 6,73%. Minas Gerais também foi um estado que atraiu muitos visitantes com 4,85%. Todos os estados mais bem ranqueados, com exceção do Pará e Amazonas, são da região sudeste do país. De lá vieram 28,5% dos turistas.

TABELA DA PESQUISA DOS ESTADOS: Ao que refere-se as cidades, no ranking das 40 que visitaram Santarém em 2018, as mais bem colocadas são: Belém 13,61%, São Paulo 10,00%, Manaus 9,85%, Rio de Janeiro 4,96% e Brasília 4,12%. Ao todo, de acordo com as amostras da pesquisa, 170.805 turistas brasileiros vieram a Santarém.

TABELA DA PESQUISA DAS CIDADES BRASILEIRAS: De acordo com os dados levantados pelo observatório da Semtur, em relação a turistas estrangeiros foi constatado que somente no ano passado, Santarém recebeu 20.369 oriundos de 27 países. A maioria naturais dos Estados Unidos com 26%. Em segundo lugar no ranking está o Japão com 9,7% dos turistas. Já do Chile foram 9,4%.

TABELA DA PESQUISA DOS PAÍSES: Segundo dados divulgados pelo Ministério do Turismo, o crescimento não foi só em Santarém. Houve aumento de 1,86% nos gastos de estrangeiros no Brasil, diminuindo o déficit da balança comercial do turismo no país. Em relação a Santarém, o grande fluxo de turistas tem explicação. A região encanta os visitantes nacionais e internacionais por suas belezas naturais, cultura e gastronomia local. É aqui que fica a mais bela praia de água doce brasileira. O título foi concedido pelo jornal inglês The Guardian em 2012. O jornal também apontou o lugar como um dos mais bonitos do mundo com praias de água doce. Essa mesma região foi eleita recentemente pelo jornal “O Estado de S. Paulo” como um dos 10 destinos do mundo a ser visitados em 2019. Outros fatores como a frequência em que a região tem ganhado destaque nos noticiários nacionais estão contribuindo para a visibilidade. No ano passado o festival gastronômico Cozinha Tapajós, que tem o apoio da Prefeitura de Santarém, por meio da Semtur ganhou destaque no cenário nacional. Em relação a culinária regional, um restaurante da cidade localizado na praia do Carapanari ficou no topo na lista dos melhores do Norte do Brasil e recebeu o prêmio “Prazeres da Mesa” em São Paulo (SP). Em 2018, o governo municipal investiu no Press Trip do Çairé para dar mais visibilidade ao evento, que atrai todos os anos, no mês de setembro, milhares de turistas a Santarém e Alter do Chão. O resultado foi repercussão nacional ao evento e atrativos turísticos da cidade.

A movimentação turística aquece a economia de Santarém. Para o secretário municipal de turismo, o setor está avançando. “Recebemos mais de 237 mil turistas no ano passado de acordo com o observatório da movimentação turística. Eles deixaram na economia local 176 milhões. Fazendo uma comparação com o ano de 2017, crescemos 29% e estamos trabalhando para crescer ainda mais. Por isso não queremos nos limitar aos períodos de alta temporada, mas consolidar Santarém como destino turístico o ano todo”, disse Diego Pinho.

ENTENDA OS NÚMEROS: A Semtur faz um levantamento detalhado de informações sobre a atividade turística do município, através do Observatório do Turismo, a fim de elaborar políticas públicas voltadas para o desenvolvimento sustentável do setor. O levantamento mapeia a média diária de gastos do turista em Santarém com hospedagem, alimentação, transporte, passeios e compra de souvenires.

Os dados do observatório são baseados em informações geradas por relatórios de Boletins de Ocupação Hoteleira (BOH’s) cedidos pela rede hoteleira e por pousadas. Também é considerada a média de preço de refeição estabelecida pela Associação Brasileira das Empresas de Benefícios ao Trabalhador (ABBT) e pesquisas de campo quantitativas e qualitativas realizadas por técnicos da Semtur durante o Carnalter, Çairé e MDA no ano de 2018.

INADIMPLÊNCIA DAS EMPRESAS ABRE O ANO EM DESACELERAÇÃO E FECHA JANEIRO COM ALTA DE 5,91%, APONTA INDICADOR DA CNDL/SPC BRASIL

Setor de serviços registra maior alta no número de empresas negativadas, com avanço de 9,15%. Volume de dívidas em nome de pessoas jurídicas cresce 2,78% na comparação anual. Mesmo com a melhora do cenário econômico, a inadimplência entre empresas ainda cresce, mas em ritmo menor do que o observado em meses anteriores e no auge da crise. Em janeiro, o número de empresas com contas em atraso e registradas no cadastro de inadimplentes cresceu 5,91% ante o mesmo período de 2018. Na comparação com dezembro de 2018, o avanço foi de 7,44%. O mesmo acontece com o número de dívidas contraídas em nome de pessoas jurídicas, que desacelerou na comparação anual, atingindo uma alta de 2,78%. Os dados são da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil).

De acordo com o Indicador de Inadimplência de Pessoas Jurídicas, em relação a janeiro de 2018, a região Sudeste registrou aumento de 9,42% no número de empresas negativadas. No Sul, o avanço foi de 3,93%, enquanto no Centro-Oeste a variação chegou a 3,14% e no Nordeste, 2,13%. Já a região Norte teve a menor variação, com 0,90%. Na avaliação do presidente da CNDL, José Cesar da Costa, o menor crescimento da inadimplência entre as empresas começa a refletir os sinais de melhora no resultado das empresas. “Embora a retomada da economia aconteça de forma gradual, já se observa um pequeno avanço nos dados de faturamento de diferentes setores. E a expectativa é de que o quadro de inadimplência no âmbito corporativo recue a com a recuperação da atividade econômica, explica. Setor de serviços registra maior alta na inadimplência, com variação anual de 9,15%; comércio detém 45,6% do total de devedores. Dados abertos por setor da economia revelam que o aumento da inadimplência foi maior entre as empresas que atuam no ramo de serviços, cuja alta foi de 9,15% em janeiro de 2019 na comparação com o mesmo período do ano anterior. Os atrasos entre empresas do comércio cresceram 3,73%, ao passo que na indústria, o crescimento foi de 2,73%. No total, 45,6% de todas as empresas que estão negativadas pertencem ao setor de comércio e 40,1% ao de serviços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *