Polícia Civil desarticula associação criminosa de agiotas em Altamira

A Polícia Civil deflagrou, na quinta-feira (28), a operação La Plata para cumprir mandados de prisão de quatro envolvidos em crimes de extorsão por meio da prática conhecida como agiotagem em Altamira, sudoeste paraense. Foram presos Weimark Guillan Graciano Perez; Manoel Fernando Sequeda Gomes; Cesar Augusto Romero e Luis Alberto Motato Gallon, todos de origem latino-americana. Conforme o delegado Walison Damasceno, titular da Polícia Civil em Altamira, as investigações foram iniciadas para apurar as atividades criminosas.

As apurações apontaram a atuação de uma associação de criminosos conhecidos como “colombianos” responsável em realizar empréstimos não regulamentados a comerciantes da região de Altamira, juntamente com cobrança de juros exorbitantes. “Eles emprestam dinheiro na clandestinidade em várias cidades do Estado e do país, tendo inclusive diversas matérias em jornais sobre estes grupos. Esta modalidade de empréstimo não regulamentada se tornou bastante comum na cidade de Altamira”, explica.

As vítimas geralmente são comerciantes humildes ou de classe média que enfrentam dificuldades financeiras para atuar no mercado. “Sem capital de giro, eles acabam por necessitar de empréstimo que, por vezes, não são oferecidos por instituições governamentais de fomento ou bancárias. Eles cobram enormes quantias de juros que podem chegar ao cúmulo de 24% ao mês, conforme é demonstrado no relatório de investigação”, salienta. As cobranças geralmente são feitas de periodicidade diária. “Os agiotas vão até os estabelecimentos comerciais buscar o dinheiro”, ressalta.

Diante das investigações, a equipe da Superintendência Regional do Xingu e unidades vinculadas, Delegacia de Homicídios e Núcleo de Apoio à Investigação (NAI)/Xingu), deflagraram a operação para combater crime de usura (agiotagem), associação criminosa e extorsão. Foram cumpridos três mandados de busca e apreensão domiciliar em dois pontos da cidade. Esses locais, de acordo com levantamentos, eram as residências dos suspeitos. O primeiro alvo foi a casa de Yeison Eduardo Velez Leon, onde foram realizadas buscas. Ele não foi localizado no endereço, pois já havia se mudado de endereço.

Luis Alberto foi preso em flagrante nesse local, pois era encarregado da tarefa de agiotagem. O segundo alvo das buscas foi a residência de Weimark Guillan e Niver Yair Ardila Montoya no bairro Uirapuru. Weimark foi preso por mandado de prisão temporária. Na residência dele estavam também Manoel Fernando e César Augusto que foram presos em flagrante delito com os instrumentos para a prática de agiotagem. Eles foram apresentados na Delegacia de Altamira. Com eles, foram apreendidos R$ 10 mil em dinheiro, cadernos de anotações, aparelhos de celulares e cartelas de anotações de dívidas.

RG 15 / O Impacto com informações da PC

2 comentários em “Polícia Civil desarticula associação criminosa de agiotas em Altamira

  • 4 de março de 2019 em 08:25
    Permalink

    cade a policia daqui não vai dá em cima dos peruanos.

    Resposta
  • 4 de março de 2019 em 08:23
    Permalink

    tem um velho que mora na muiraquitã esquina com curua uma ele empresta a 40 % e na nota promissória tem que a policia ir lá faz de conta emprestar e pega-lo e também os peruanos vamos colocar estes pessoais na cadeia, são vadios vivem só disso.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *