Caso Nilo Noronha: investigação chega a Santarém

A Auditoria Geral do Estado (AGE) segue nas investigações sobre possíveis irregularidades nos atos praticados por Nilo Emanoel Rendeiro de Noronha, ex-Secretário de Estado de Fazenda (Sefa) do Pará, e agora o caso chegou  a Santarém.

Entenda: uma das primeiras iniciativas realizadas pela AGE para apurar tudo o que envolve o caso foi mandar que todos os funcionários da Sefa entregassem uma documentação detalhando todos os bens que possuem declarados.

Com isso, uma servidora lotada no setor de Coordenação Executiva Especial da Administração Tributária de Santarém, pediu suspensão do prazo para entrega dos documentos de declaração de bens, além de requisitar uma cópia dos autos do processo. Na investigação, a servidora consta como testemunha do caso.

Ambos os pedidos foram negados pela AGE, que não viu nenhuma base legal e justificada para aceitar tais pedidos.

Além disso, o órgão estadual afirma em portaria emitida no Diário Oficial que caso a servidora não cumpra o prazo estipulado para entrega dos documentos, a mesma (e outros que também descumprirem) será alvo de sindicância para investigar e apurar seus atos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *