Artigo: Uma via rápida com Nancy Pelosi

 

Por Oswaldo Bezerra

Quando todos supunham que a impugnação do presidente Trump fosse apenas uma estratégia para tirar votos do atual presidente dos EUA, nas próximas eleições, todos se surpreenderam com o desenrolar dos fatos. O motivo é que todos já sabiam que a impugnação (impeachment) passaria com folga pela câmara de deputados. Também todos sabiam que no senado não passaria. Por isso, o processo de impugnação teria apenas a finalidade eleitoreira em médio prazo, mas parece que não.

O problema foi que, poucas horas depois do o presidente Trump ser impugnado pela Câmara, a grande mídia noticiou que Adam Schiff, que pertence à ala centrista do Partido dos Democratas, “declarou guerra” ao vice-presidente americano Mike Pence . Nesta época do ano, a maioria dos americanos celebra feriados e passa o tempo com suas famílias, mas Adam Schiff continua concentrado em sua meta para derrubar o governo Trump.

Quando Rachel Maddow perguntou se ele estava “de olho no vice-presidente Mike Pence e seu papel nesse escândalo”, Schiff deixou bem claro que ele o tinha como alvo. Schiff está fazendo isso porque quer “justiça” ou há alguma estratégia maior em andamento?

Caso o presidente Trump seja destituído do cargo pelo Senado, o vice-presidente Mike Pence se mudará para o Salão Oval, e um substituto para Pence será indicado. Contudo, se Trump e Pence forem ambos destituídos do cargo, antes que um novo vice-presidente seja indicado e confirmado, então a próximo na fila para a presidência seria a presidenta da Câmara, Nancy Pelosi.

Nancy Pelosi se tornaria a Presidente dos Estados Unidos. Seria a primeira presidenta da Câmara a se tornar o presidente dessa maneira. É um cenário que parece ser extremamente improvável, mas poderia acontecer hipoteticamente.

Até agora, os esforços dos democratas para se livrar de Trump não foram bem sucedidos. De acordo com uma nova pesquisa recém-lançada, apenas 42% de todos os americanos apoiam a remoção de Trump do cargo neste momento. E é provável que o apoio à remoção do vice-presidente Pence do cargo seja ainda menor.

Então, porque os democratas se esforçariam neste intento? Certamente, não se pode explicar por que Schiff, de repente, tem tanto desejo de ir atrás de Pence, porque não parece ser racional. Adam Schiff, declarou guerra a Mike Pence, uma semana depois do fim das audiências sobre o impeachment do presidente Donald Trump. Como uma votação de impeachment surgiu na quarta-feira, Schiff exigiu que o escritório de Pence desclassificasse documentos que ele afirma que poderiam mostrar o vice-presidente atolado até o pescoço no escândalo da Ucrânia, que levou Trump à beira do abismo.

Schiff está concentra com uma ligação telefônica entre o vice-presidente Pence e o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, em setembro. A assessora de Pence, Jennifer Williams, ouviu a ligação e testemunhou a portas fechadas ao comitê de Schiff. Seu testemunho foi posteriormente classificado, o relator tem insistido por sua desclassificação.

Segundo a National Review, a conselheira russa de Pence, Jennifer Williams, testemunhou no mês passado sobre o telefonema do vice-presidente em 18 de setembro com o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky. Schiff solicitou dez dias depois que Pence desclassificasse seu testemunho, contido em uma carta de 26 de novembro de seu advogado, mas Pence na semana passada se recusou a fazê-lo em uma carta a Schiff.

Na terça-feira, Schiff enviou uma carta a Pence alegando que o testemunho de Williams “levanta questões profundas sobre o seu conhecimento do plano do presidente de solicitar a interferência da Ucrânia nas eleições presidenciais dos EUA em 2020”. Em outras palavras, Schiff está inferindo que o vice-presidente Pence “abusou de seu poder”, como Trump supostamente fez.

Durante uma aparição subsequente no Rachel Maddow Show, Schiff afirmou que: “adquirimos uma evidência, por Jennifer Williams, que encontrou outras informações pertinentes àquela ligação que lhe pedimos. Não é apropriado classificar algo, porque seria embaraçoso ou incriminador, e esse resumo esclarece o conhecimento do vice-presidente, e achamos que o povo americano deveria vê-lo. Certamente, qualquer senador no julgamento deve ter acesso a ele”.

Schiff está dividindo profundamente os Estados Unidos, e o drama que está ocorrendo atualmente em Washington pode desencadear uma série de eventos que podem destruir a nação. Schiff acredita que está fazendo justiça, e ele tenta derrubar o governo Trump desde muito antes do escândalo na Ucrânia.

Os democratas sabem que se encontrar uma maneira de tirar Trump do cargo no início do próximo ano, colocaria o Partido Republicano em um estado de caos, e daria aos Democratas uma enorme vantagem em novembro de 2020. E se eles pudessem remover Mike Pence no início do próximo ano, isso dificultaria ainda mais para o Partido Republicano.

No final, talvez seja essa a ideia, levar Nancy Pelosi à Casa Branca. Os democratas realmente querem impedir que Trump vença em novamente de 2020, por todos os meios necessários. Por outro lado, se Trump for absolvido pelo Senado, a aprovação pública do impeachment cairá e Trump liderará a campanha, para a próxima eleição presidencial, contra todos os possíveis candidatos democratas.

RG15/O Impacto

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *