Atuação de instituições durante combate a queimadas no Pará entra na mira do MPF

Foi instaurado nesta quinta-feira, dia 24, pelo Ministério Público Federal (MPF) um inquérito com o objetivo de acompanhar a atuação de algumas instituições durante o combate a queimadas no Estado do Pará ao longo deste ano.

De acordo com o MPF, foi solicitado do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Ministério do Meio Ambiente, informações sobre como tais órgãos têm agido para acabar com as constantes queimadas no território paraense. A solicitação busca verificar que ações foram realizadas, quais ainda estão sendo planejadas, além de qual o número de empregados em tais instituições e que recursos foram destinados às ações.

Outro órgão que deve prestar esclarecimentos é o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que deve informar ao MPF os dados colhidos sobre o tema no ano de 2020, especialmente em relação às áreas de domínio federal, como terras indígenas e unidades de conservação.

Em despacho, a instituição destacou que “é fato público notório, respaldado por inúmeras informações e relatórios produzidos por entidades com reconhecida expertise no tema, que, no ano de 2020, houve um crescimento do número de queimadas em regiões como o Pantanal e a Amazônia, quadro que exige resposta firme do Estado brasileiro”.

RG 15/O Impacto

Um comentário em “Atuação de instituições durante combate a queimadas no Pará entra na mira do MPF

  • 25 de setembro de 2020 em 05:46
    Permalink

    Parece que o MPF não sabe que a seca este ano no Pantanal foi maior que no sertão nordestino, resultando em tremenda massa de vegetação seca, que inclusive vem se acumulando de ano em ano !

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *