Com perfurações no rosto, pescoço e barriga, juíza morreu com 16 facadas

Segundo laudo divulgado neste sábado (26/12) pelo Instituto Médico Legal (IML), a juíza Viviane Vieira do Amaral Arronenzi, 45 anos, foi morta com 16 facadas nas véspera de Natal, na última quinta-feira (24/12). O engenheiro Paulo José Arronenzi, 52 — ex-marido de Viviane — foi o autor dos golpes.

Ainda de acordo com o laudo, a magistrada tinha perfurações no rosto, barriga e pescoço.

Arronenzi está detido em prisão preventiva — após audiência de custódia na última sexta-feira (25/12). O homem não quis se pronunciar durante a audiência.

Entenda o caso

A juíza Viviane Vieira do Amaral Arronenzi foi assassinada a facadas, em frente das três filhas, na tarde desta quinta-feira (24/12), na véspera de Natal. O crime foi no bairro da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Viviane era juíza do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ).

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o momento da ação. As três filhas de Viviane gritam e clamam para que o pai pare de agir, enquanto o homem desfere golpes na mulher caída ao lado de um carro.

Nesta sexta, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, lamentou a morte da juíza.

Fonte: Correio Braziliense
Foto: Reprodução

Um comentário em “Com perfurações no rosto, pescoço e barriga, juíza morreu com 16 facadas

  • 27 de dezembro de 2020 em 08:44
    Permalink

    Uma magistrada seguindo conselhos de criança, deu no que deu !

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *