A OAB Subseção Santarém foi procurada nesta semana pelos representantes da Associação dos Renais Crônicos e Transplantados do Oeste do Pará

De acordo com os integrantes e familiares, os pacientes que realizaram transplantes em nossa região não estão recebendo a quantidade da medicação necessária para o tratamento, sendo relatado que alguns pacientes estão sem garantia de medicações para os próximos dias.

Os pacientes transplantados necessitam de imunossupressores, medicamento usado para evitar a rejeição do organismo aos órgãos recebidos.

Apenas em procedimentos realizados no Hospital Regional de Santarém são mais de 50 pacientes que fazem uso contínuo desses remédios.

Diante da situação na tarde desta quarta-feira (27), estiveram reunidos virtualmente os representantes das Comissões de Direito Médico e da Pessoa com Deficiência da OAB Santarém, o presidente Ítalo Melo e o Procurador das Prerrogativas, Felipe Vasconcelos.

A reunião buscou a partilha da informação e a definição de estratégias para atender essa demanda da associação.

A ordem santarena garantiu auxílio para resolução dessa problemática, e deverá buscar informações junto aos órgãos de saúde para compreender a falta das medicações aos pacientes.

Também integraram esse debate as advogadas Janecy Alves, Gyanny Dantas e Ingrid Duarte; os advogados Andreo Rasera e Railton Sarmento, bem como os representantes dos transplantados Miguel Maciel ( Presidente da ARCTOP) Claudomiro Neto (Vice-Presidente da ARCTOP), Mariane Nobre (Associada da ARCTOP) e Stephan da Silva Leite (Assistente Social).

RG 15 / O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *