Imprudência transforma BR-163 em palco da morte

Um grave acidente envolvendo três carretas resultou na morte do caminhoneiro José Adolfo Ottersbach, de 39 anos, morador de Sinop (MT). A colisão ocorreu na manhã de segunda-feira (8), na Rodovia Santarém-Cuiabá (BR-163), na região de Moraes Almeida, distrito  do município de Itaituba.

Segundo informações, além de José, outros dois motoristas se envolveram no acidente, mas não se feriram.

O corpo de José foi retirado das ferragens pelo Corpo de Bombeiros e encaminhado para o Instituto Médico Legal.

Nas redes sociais, amigos e parentes lamentaram a morte do motorista. “A família está em luto! Garoto ainda, tão alegre e cheio de vida! Vida interrompida durante o trabalho num acidente de caminhão no estado do Pará”, escreveu um familiar.

“Para sempre será lembrado com carinho seu sorriso, suas brincadeiras, não tinha tristeza nosso eterno tocha, que seu lugar seja especial como você foi para todos nós”, escreveu uma amiga.

José Adolfo era casado e tinha um filho de três meses. Seu corpo foi velado por algumas horas em Sinop e, depois, trasladado para Ivinhema (MS).

IMPRUDÊNCIA DE CAMINHONEIROS

Conforme relatos de moradores das margens da Rodovia, principalmente nos trechos de Novo Progresso, Trairão e Moraes Almeida, o grande número de caminhões transportando grãos para Santarém e Miritituba tornou a BR-163 um perigo.

As estatísticas crescem exponencialmente. Carretas que retornam vazias, cujos condutores abusam da velocidade, realizando ultrapassagens perigosas, conforme a manobra que provocou o acidente narrado acima, transformando a via em um verdadeiro palco da morte.

Para os moradores e usuários da via, a imprudência cresce pela falta de fiscalização nos trechos.

“Solicitamos a presença mais ostensiva por parte da Polícia Rodovia Federal. Condutores irresponsáveis estão infringindo a Lei e levando tragédias às famílias. Não é possível que o fluxo contínuo numericamente grande de caminhões e carretas não faça parte de um planejamento por parte do governo federal”, diz um usuário que se desloca pela Rodovia diariamente.

Ele diz que a situação provocada pelo desrespeito à legislação de trânsito por carreteiros, que não é fiscalizada, atormenta os condutores de veículos menores que arriscam a vida para poder se deslocar pela BR.

Flagrado com 45 comprimidos de anfetamina anfetamina

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 45 comprimidos de anfetamina no dia 29 de janeiro.

O flagrante ocorreu durante fiscalização no km 996 da BR-163, após a equipe de policiais avistar um caminhão Volkswagen e dar ordem de parada para a verificação dos itens de segurança.

Durante a abordagem, uma equipe da PRF realizou uma averiguação no interior da cabine do veículo, onde foram encontradas 3 cartelas, contendo 45 unidades de anfetamina.

Apesar de terem uso principal no combate à obesidade, as anfetaminas, que têm sua comercialização regulamentada pela ANVISA, a depender da substância presente no seu princípio ativo são comumente utilizadas pelos condutores de veículos que transportam cargas com prazo curto para entrega pelo seu efeito colateral, que é a supressão de sono, a fim de sustentar longos períodos sem dormir, sendo comuns os casos em que estes condutores permanecem mais de 24 horas dirigindo ininterruptamente.

O condutor foi autuado em tese por porte ilegal e consumo de drogas (art. 28 da Lei 11.343/06). O mesmo assinou TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência), onde assumiu o compromisso de comparecer em juízo quando solicitado.

PRF registra aumento de mais de 76% nas apreensões de anfetaminas nas rodovias do Pará

Esse aumento nas apreensões é resultado do reforço no policiamento e intensificação da fiscalização nas rodovias do estado.

Em 2020, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou 173 ocorrências de uso de anfetaminas nas rodovias do estado do Pará, com 4.989 unidades apreendidas. Nos 12 meses de 2019, foram feitos 125 registros de uso de anfetaminas, com 2.824 unidades apreendidas. Isso representa um crescimento de 76,6% no volume de apreensões e 38,4% no número de ocorrências. Esse aumento de 76,6% nas apreensões é resultado do reforço no policiamento e intensificação da fiscalização nas rodovias do estado.

Uso descontrolado de anfetaminas

A substância, popularmente conhecida como nobésio ou rebite, é muito usada por caminhoneiros nas estradas brasileiras para driblar o sono e permitir que eles dirijam por mais horas ininterruptas. Contudo, o uso e circulação da medicação são proibidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e podem causar sérias complicações na saúde dos motoristas, além de provocar acidentes nas rodovias.  (Com informações de Lucas Notícias e da PRF)

Por Edmundo Baía Jr.

RG 15 / O Impacto

Um comentário em “Imprudência transforma BR-163 em palco da morte

  • 11 de fevereiro de 2021 em 18:10
    Permalink

    Antes ficavam atolados na lama 15 a 20 dias, lamentando a falta do asfaltamento da rodovia. Agora correm demais, dirigem irresponsavelmente, transformando a pista em local de mortes absurdas !

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *