Instituto Mais Saúde presta contas referentes à administração do Hospital Municipal e UPA 24 horas

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) participou na tarde de terça-feira, 29, de uma Audiência Pública, na Câmara de Vereadores, onde o Instituto Mais Saúde apresentou os avanços e a prestação de contas referentes à administração do Hospital Municipal Dr. Alberto Tolentino e da UPA 24 horas.

Para a secretária Vânia Portela, a Audiência Pública teve avaliação positiva. “Estamos aqui na casa do povo, acompanhando a prestação de contas do Instituto Mais Saúde, uma demonstração de transparência e de compromisso com a população. A Saúde sofreu prejuízos com a pandemia, mas os esforços não podem parar. O Instituto mostrou as dificuldades, mas, também os avanços que foram muitos, apesar da pandemia. Como foi dito pelo vereador que solicitou a Audiência, o problema da saúde não é de hoje nem de ontem, é de décadas. O Hospital Municipal de Santarém é Regional e salva vidas em vários municípios, além de Santarém”, ressaltou Vânia Portela.

Entre os avanços, a secretária lembrou que o HMS recebeu tomógrafo computadorizado, novos equipamentos para o setor de UTI, reforma da unidade de obstetrícia, novo centro cirúrgico, Raio-X Digital, nova lavanderia, nova recepção, novo refeitório, realização de mutirões de cirurgias e a nova usina de oxigênio, entre outros.

A diretora do HMS e da UPA 24 horas, Cristiane Schwartz, respondeu aos questionamentos dos parlamentares e destacou que várias implementações foram realizadas nas unidades de saúde para reduzir custos e a superlotação. Informou ainda que as Unidades já receberam reformas e obras de ampliação. “Hoje, a UPA atende uma média de 10 mil pacientes e o HMS uma média de 4 mil pacientes por mês”, informou a diretora, acrescentando que o problema de financiamento da saúde pública é uma realidade em todo o Brasil.

Por sua vez, o vereador Ângelo Tapajós propôs a criação de uma Comissão para ir até aos governos estadual e federal e solicitar mais verbas para o custeio mensal do Hospital Municipal.

“Proponho a criação de uma comissão de vereadores para tentar solução para o problema, ir até o governo do estado e levar esse problema crônico. Para pedir aumento do repasse. E ir até o governo federal também”, propôs Tapajós.

O vereador Erasmo Maia disse que a união de forças deve acontecer para a busca de recursos que consigam sanar a fala de recursos na saúde pública. “Devemos unir forças pela saúde e buscar recursos. Quem tem deputado estadual ou federal em seu partido que possa solicitar emendas direcionadas a saúde e juntos irmos até aos governos, como proposto aqui, para conseguirmos um financiamento fixo e continuo para a nossa saúde, que sempre recebeu uma demanda regional”, disse o parlamentar.

Presentes na audiência, a população em geral, Dra. Gyanny Dantas – Presidente da Comissão de Direito Médico da OAB, Aline Cunha, representante da Sespa, Carolina Neves – Representante da Comissão fiscalizadora do contrato com a OS Mais Saúde, Gabriela Durães – Gestora técnica do Mais Saúde, Dr. Oswaldo Veloso – Diretor Jurídico e Dr. Gilvandro Valente – Diretor Administrativo.

RG 15 / O Impacto com informações da PMS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.