Servidores que mantiveram relação sexual dentro de Hospital no Pará são exonerados

A Prefeitura de Parauapebas informou, via nota emitida nesta quarta-feira (25), que exonerou do quadro de funcionários do município dois servidores que mantiveram relação sexual em um consultório do Hospital Municipal.

O caso veio à tona após um vídeo viralizar na segunda-feira (23). Nas imagens, uma técnica de enfermagem aparece fazendo sexo oral em um homem, posteriormente identificado como sendo um médico. A mulher chega a pedir para o ato não ser gravado e em determinado momento o homem nega estar gravando. Ela também reclama por estarem no consultório.

Na terça-feira (24) o Conselho Municipal de Saúde de Parauapebas emitiu nota manifestando “profunda indignação ao ato de promiscuidade e desrespeito ao local de trabalho e aos usuários, praticados por servidores nas dependências do Hospital Municipal”.

No posicionamento, a entidade solicita, ainda, urgência na apuração dos fatos e responsabilização dos envolvidos. “O Conselho repudia toda e qualquer afronta e conduta que desabone e deturpe a imagem do SUS, da Saúde de Parauapebas e que fere a integridade da equipe de servidores públicos do hospital”, diz o texto.

A Prefeitura de Parauapebas também manifestou repudiar o que definiu como conduta absolutamente inadequada de dois servidores públicos no exercício de suas funções. “A gestão municipal tomou conhecimento dos fatos após o referido vídeo viralizar na internet. A conduta adotada não corresponde com a postura exigida pelas normas internas da instituição, indo também contra as regras estabelecidas no Estatuto dos Servidores Públicos de Parauapebas”, diz a nota.

Fonte: Correio de Carajás.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.