Conselheiro que denunciou abuso sofre ameaças

O conselheiro Benílson Silva

Após o depoimento prestado na tarde de ontem aos deputados estaduais que integram a CPI do Tráfico Humano da Assembléia Legislativa do Pará, a adolescente T. de 14 anos vai receber proteção especial.

O relator da comissão, o deputado Carlos Bordalo (PT), vai solicitar que a garota seja inserida no Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte (PPCAM). O conselheiro tutelar Benilson Silva fez o pedido aos deputados depois de ele próprio receber ameaças de morte por telefone na tarde de anteontem.

Antes de prestar depoimento aos deputados da CPI, Benilson Silva afirmou que na tarde de segunda-feira (19) recebeu três telefonemas de números restritos, entre as 14h e 16h, todos em tons intimidadores e ameaças diretas a ele e sua família.

“Disseram que eu deveria deixar de lado as investigações e as denúncias ou poderia acabar no cemitério. Disseram também que conheciam minha rotina, sabiam onde eu morava e minha família também”.

Benilson informou que iria solicitar segurança ao Estado, mas não somente a ele como também aos demais integrantes do Conselho Tutelar. “Vamos comunicar tudo isso aos membros da comissão. Vamos continuar com as denúncias e investigações e terminado isso encaminharemos um relatório ao Ministério Público do Estado (MPE) e à Secretaria Nacional de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH-PR)”, garantiu Benilson que está há pouco mais de um mês e meio no primeiro mandato como conselheiro tutelar.

Fonte: DOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *