Final de semana com três mortes em Santarém

Assassinos do Mapiri

Cada vez mais a onda de violência cresce no município de Santarém. Agora, ex-presidiários que saem da cadeia e não encontram emprego, voltam a cometer crimes.

Na madrugada de sábado, dia 24, um jovem foi encontrado na madrugada por estivadores que chegavam ao trabalho, no trecho entre a Vera Paz e a UFOPA, com várias facadas pelo corpo.

Trata-se do Carlos Alberto (Pepeca), que nas horas vagas trabalhava como mototaxista clandestino. Uma equipe do SAMU foi acionada e chegou ao local onde o jovem foi encontrado. Foi constatado que ele recebeu cerca de 20 facadas pelo corpo. Antes de morrer ele ainda chegou a dizer para os estivadores que o socorreram que havia sido assaltado e que lhe roubaram uma certa quantia em dinheiro. Carlos Alberto foi atacado às proximidades da UFOPA, local bastante escuro e cheio de mato, e conseguiu se arrastar até as docas, quando foi encontrado. Apesar de ter sido socorrido pelo SAMU, o jovem morreu minutos depois a caminho do Hospital Municipal.

Outro assassinato – Já estão presos na 16ª Seccional Urbana de Santarém/PA os cidadãos Paulo Roberto Silva Matos, vulgo ‘Tranca Rua’, 29 anos, sem residência fixa; e Gilson Santos de Almeida, vulgo ‘Cicatriz’, 29 anos, residente no Beco Osvaldo Coelho esquina com a Travessa Presidente Kennedy, bairro Mapiri, em Santarém. Eles foram presos em flagrante pelos Investigadores Jassil Paranatinga e João Liberal Júnior, acusados de terem assassinado Osvaldo Silva Ferreira, 53 anos, que residia na Travessa Alvorada, nº. 80, bairro Mapiri, em Santarém. O bárbaro crime aconteceu por volta das 04:00 de ontem, domingo, 25, no final da Avenida Rui Barbosa, bairro Mapiri.Segundo as primeiras investigações da Polícia Civil, a vítima teria sido morta à golpes e pancadas na cabeça desferidas com o uso de um vaso sanitário de louça quebrado. O motivo do crime teria sido, segundo a versão fria do acusado ‘Tranca Rua’, porque a vítima acabara de furtar seu telefone celular. Essa versão não está convencendo os ‘homens da lei’. No local do crime, os investigadores apreenderam as vestes e um telefone celular deixados pelo acusado ‘Tranca Rua’, que foi o primeiro a ser preso no amanhecer do dia, quando já estava dormindo, escondido, em uma embarcação próxima do local do crime. Levado para a 16ª Seccional, ‘Tranca Rua’ tentou negar a autoria do crime, mas as provas deixadas no local do crime não deixaram dúvidas da autoria e ele acabou confessando o crime. ‘Tranca Rua‘ foi mais longe na sua confissão e ‘dedurou’ a participação ativa de ‘Cicatriz’, que foi preso, pouco depois, em um bar às proximidades do local do crime. Peritos do CPC foram ao local do crime e recolheram a arma usada para ceifar a vida da vítima, um vaso sanitário quebrado que ficou no local sujo de sangue. ‘Tranca Rua’ e ‘Cicatriz’ foram autuados em flagrante pelo Delegado Domingos Djalma Rego Pereira e indiciados por homicídio qualificado. Após os procedimentos legais, os dois foram encaminhados para o Centro de Recuperação Agrícola ‘Silvio Hall de Moura‘, onde já estiveram presos.

Morte no trânsito – A terceira morte aconteceu no trânsito. Uma senhora de 60 anos morreu após a motocicleta em que viajava como carona colidir com um veículo, que freou bruscamente para não bater em um ônibus. A mulher foi jogada a vários metros de distância e morreu na hora. O condutor da motocicleta está hospitalizado em estado do grave. O acidente aconteceu na Avenida Cuiabá, às proximidades da comunidade de Cedro.

Fonte: RG 15/O Impacto e Hitamar Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *