Denúncia – Prédios históricos são demolidos em Santarém

Prédios da família Reça e da Padaria Lucy são exemplos do descaso do Poder Público com a história de Santarém

Os prédios antigos e históricos de Santarém estão sendo destruídos por falta de preservação. A afirmativa tem sua razão de ser, quando se percebe que muitas das casas e prédios que um dia fizeram parte da história da cidade estão desmoronando. Pior de tudo isso é que por incrível que pareça, a cidade de Santarém, segundo informações de especialistas, não está incluída como sendo cidade histórica pelo Iphan – Instituto do Patrimônio Histórico, o que deixa a cidade sem as verbas que seriam destinadas a recuperação destes prédios, pelo PAC das Cidades Históricas.

Um exemplo desta situação é que o prédio do Museu João Fonna, apesar de estar com rachaduras em alguns lugares e com vidraças quebradas, não pode sequer ser reformado: “Não se pode mexer para não alterar as formas; restauro é diferente, mesmo assim não temos autorização para mexer sem o Iphan dar o veredito”, explicou o artista plástico Laurimar Leal, diretor do Museu.

Laurimar Leal e Anne Py Daniel dizem que Santarém não faz parte do PAC das cidades históricas, do Ministério das Cidades

Por sua vez, a arqueóloga Anne Py Daniel, que trabalha na área da Ufopa, diz que a reforma do Museu ainda não aconteceu por falta de um projeto que ainda não foi apresentado ao Iphan pelo poder público municipal: “Este projeto de tombamento ajudaria muito a cidade de Santarém, que poderia entrar com pedido para usar um recurso (verbas), denominado PAC das Cidades Históricas, que é destinado a cidades consideradas históricas, que ajudaria em muito o Município a restaurar vários prédios também”, disse a técnica.

Enquanto isso não acontece, as casas e prédios históricos sofrem ação do tempo e estão desabando por falta de cuidados e manutenção. Bem como a especulação imobiliária está destruindo antigas residências no centro da cidade. Podemos citar como exemplo a antiga Padaria Lucy, que tinha como proprietários o casal de português Joaquim e Irene Gonçalves, a residência da família Reça, localizada em frente ao terminal Fluvial, que estão só com a fachada em pé, a parte de trás já está demolida. Outro imóvel antigo que foi demolido é o da Família Cardoso, na Travessa dos Mártires, onde no lugar está sendo construído um prédio moderno. Outros imóveis antigos localizados na área comercial estão sendo demolidos para dar lugar a prédios comerciais. Sem falar na residência do saudoso Maestro Isoca, localizada na Travessa Francisco Corrêa que está abandonada e já deveria ter sido tombada pelo Município. Se continuar desse jeito,  Santarém vai viver sua história e ver contada sua origem somente nos livros com gravuras antigas. Uma pena.

Deputado justifica – Em nota encaminhada à redação, a assessoria do deputado estadual Antonio Rocha esclarece o que está acontecendo no prédio da antiga Padaria Lucy. “Com derrubada da estrutura da casa ao lado direito do prédio, e por ser construída com material muito antigo, estava cada vez mais comprometida a estrutura do prédio da Lucy. O período chuvoso se aproxima e poderíamos ter um problema maior. Será construído um novo prédio, e serão mantidas todas as características do imóvel (fachada). Inclusive no novo projeto há previsão de revitalização da fachada, tendo sido contactado fabricante de azulejos de época para manter as características originais do prédio. O restante da estrutura não poderá ser aproveitada, pois o material é muito antigo e sem consistência, inclusive a parte superior era toda em madeira. A obra irá ter todos os acompanhamentos e licenças legais exigíveis, e será preservada a história do prédio, assim como está sendo realizado no Teatro Vitória pelo Ministério Público, para que possamos deixar uma lembrança viva na memória de cada pessoa que viveu algum momento de sua vida na Santarém de outrora”.

Por: Carlos Cruz

4 comentários em “Denúncia – Prédios históricos são demolidos em Santarém

  • 30 de setembro de 2011 em 13:56
    Permalink

    não existe descaso do nosso governo,mas sim um grande interesse.uma vez que, os entulhos serão de grande utilidade para taparem os buracos das ruas de \”nossa maravila santarém\”.

    Resposta
  • 30 de setembro de 2011 em 07:05
    Permalink

    Esse governo corrupto que aí está devia muito bem custear a restauração destes prédios pois isso é a história da pérola do Tapajós, muitas pessoas como eu quando criança comprou pao na padaria Lucy, nossos filhos e netos precisam viver essa história..

    Resposta
  • 29 de setembro de 2011 em 20:51
    Permalink

    O que todos não sabem é que a intenção destes atuais proprietários jamais foi preservar, tanto é que os telhados foram removidos justamente para acelerar o processo de deteriorização com açao do sol e chuva. Alo Ministério Público vamos agir, vamos atuar!!!A população agradece.

    Resposta
  • 29 de setembro de 2011 em 19:26
    Permalink

    Com td respeito que tenho pela cidade, nao acho errado que os proprietario venham a derrubar esse imoveis \”antigos/velhos\”, pra restaurar um predio desse porte hj em dia é uma fortuna… e nao tem apoio do governo na maioria das vezes… Se o governo apoiasse, eu era conta a demolição… mas sem apoio… faça o favor né… quem é dono que faça o que quer com seu imovel…

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *