Presidente do STF diz que sociedade tem direito de pedir saída do deputado Feliciano

Joaquim Barbosa
Joaquim Barbosa

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, disse hoje (5) que a sociedade tem todo o direito de se manifestar contrariamente à presença do deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) na presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados. A declaração foi feita em resposta a um estudante da Universidade de Brasília (UnB), onde o ministro fez palestra em evento de recepção aos novos alunos.

Barbosa brincou que já esperava passar por alguma “saia justa” durante evento na universidade, e em seguida respondeu à pergunta. “O deputado Marco Feliciano foi eleito pelos seus pares. Os deputados assim o fizeram porque está previsto regimentalmente. Agora, a sociedade tem também todo o direito de se exprimir, como vem se exprimindo, contrariamente à presença dele nesse cargo. Isso é democracia”, disse.

Ex-aluno da Universidade de Brasília, o ministro falou sobre a importância da educação para os jovens e falou um pouco sobre sua experiência acadêmica e os anos que passou na universidade. Barbosa foi recebido com festa pelos estudantes no Centro Comunitário da UnB e aplaudido em vários momentos.

A outro estudante, Barbosa disse que os integrantes da corte não estão preocupados com avaliações externas de que o STF usurpe a função dos outros poderes em algumas decisões proferidas pela Corte. Segundo Barbosa, o Supremo apenas exerce constitucionalmente o papel a ele atribuído.

“No STF, não há nenhum ministro preocupado com o que dizem por aí sobre o Supremo estar ou não usurpando funções de outros poderes. O Supremo não sai por aí à cata de problemas para resolver, os problemas chegam a ele da maneira que a Constituição brasileira previu. Há mecanismos previstos na Constituição que foram pensados pelo constituinte brasileiro de 1988, justamente para que o Supremo tenha uma presença forte, exuberante, na vida social, política e econômica do nosso país”, disse.

 

Fonte: G1

4 comentários em “Presidente do STF diz que sociedade tem direito de pedir saída do deputado Feliciano

  • 7 de abril de 2013 em 10:08
    Permalink

    o ministro disse bem; a sociedade tem o direito de pedir a saída de marco Feliciano, quer dizer o povo brasileiro, não um grupo de pessoas que:pode tudo, faz tudo,quer tudo,pode ridicularizar padres,pastores e quem se opor a elas. isso não é democracia.

    Resposta
  • 6 de abril de 2013 em 11:16
    Permalink

    Se esse Deputado/Pastor medíocre tivesse ética e vergonha na cara, com certeza ja teria pedido para sair da Presidência dessa comissão, pois é público e notório que sua presença é indesejada. Mas, para politico desse tipo, cara de madeira, tudo não tem a menor importância.

    Resposta
    • 7 de abril de 2013 em 17:46
      Permalink

      Senhor Silva, o senhor tem ódio demais no coração, gostaria de fazer umas perguntas ao senhor: Você é casado? Qual a religião que professas? Pois bem, vamos os fatos, o Deputado Marco Feliciano foi eleito pelo estado de São Paulo com mais de 212 mil votos, e para ele chegar a essa comissão houve uma eleição em que vários concorreram e ele foi eleito, ora se é a Comissão dos Direitos Humanos, onde esta o direito desse Deputado, só porque ele é pastor e tem seu direito de pensar, se é Comissão dos Direitos Humanos não deveria estar ocorrendo esses protestos todos, senão não seria de Direitos Humanos, ora a pergunta que eu faço se fosse o deputado gay como o deputado Jean Willi o eleito ele estaria sofrendo o que esse Deputado Pastor esta sofrendo, mais porque é pastor ele esta sofrendo todo tipo de agressão, e se fosse um deputado padre o mesmo estaria sofrendo essas agressões? Portanto amigo é muito fácil acusar, e o ódio não leva ninguém a lugar nenhum, o direito de todos é sagrado, e ele tem que ser respeitado porque foi um colegiado que o elegeu, um abraço e tire esse ódio do seu coração é prejudicial ao senhor.

      Resposta
      • 8 de abril de 2013 em 12:35
        Permalink

        Caro LAURO CERQUEIRA, congratulo de sua opinião, eu particularmente nada tenho contra qualquer manifestação, agora considero MUITO PREOCUPANTE O FATO DE NÃO PODER EXPRESSAR A OPINIÃO …………

        Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *