Artigo – Os limites do ódio

Por Oswaldo Bezerra

O neonazismo (do latim, “neo” significa novo) é contemporâneo e inspirado nos ideais nazistas, surgiu no final dos anos 70, em diversas partes do mundo. O neonazismo é a retomada do nazismo por meio da manifestação por grupos violentos. Com exceção da Ucrânia, onde existe até partido neonazista (Svoboda), que tomou o poder através de um golpe de estado, e nos EUA onde o movimento é tolerado, na maioria dos países no mundo é tratado como crime.

No Brasil, por meio da Lei 7.716/1989, foram cominadas as penas para as condutas de racismo e preconceito, encontrando-se disposto no art. 20, §1°, o crime de divulgação do nazismo. Mesmo com explicitação da Lei a justiça encara este crime de modo diverso da Europa. Nesta semana podemos ver essa diferença através de dois casos similares, um na Inglaterra e outro aqui no Brasil.

Na Inglaterra uma jovem entrou no concurso de beleza com o nome de ‘Miss Buchenwald’, em referência ao campo de extermínio nazista. Por conta disso, ela foi sentenciada, com mais três homens, por fazer parte do grupo de extrema-direita proibido, Ação Nacional. O Tribunal da Comarca de Birmingham sentenciou Alice Cutter, 24, a três anos de prisão e seu ex-namorado, Mark Jones, 25, a cinco anos e meio. Dois outros homens – Gary Jack, 24, e Connor Scothern, 19, receberam quatro anos e seis meses e 18 meses, respectivamente, pelo mesmo crime. O caso ficou conhecido como o da “Misse Hitler”.

No Brasil, uma jovem de 28 anos, chamada de Sara Giromini, adotou o nome de Sara Winter, em referência a uma britânica espiã nazista de Hitler, e membro da União Britânica de Fascista. Ela se tornou a líder de um grupo de ultra-direita denominado os 300 do Brasil. Antes de se tornar líder deste grupo, Sara Winter, era a responsável pela Secretaria Nacional de Política para a Mulher. Saiu do governo após brigar com Carla Zambelli, sua antiga companheira do grupo Femme. Aquele grupo de mulheres neonazistas que fazia protestos sem roupa na Ucrânia.

Sara já declarou ser fã de Plínio Salgado, líder da antiga União Integralista, versão brasileira de partidos fascistas europeus, antes da Segunda Guerra Mundial. Seu grupo “Os 3000 do Brasil” tem como objetivo declarado exterminar a esquerda e servir de Milícia para o presidente. Este grupo tentou, em Brasília, imitar a manifestação neonazista ocorrida em 2017 na cidade de Charlottesville nos EUA .

Sara Winter antes de ser líder do grupo de ultra direita já foi feminista, prostituta, pró aborto e até tentou entrar no BBB da Rede Globo. Depois de aberto inquérito contra ela na Polícia Federal, tentou pedir asilo nos EUA, pedido negado pela embaixada norte-americana. Por último, ela pediu ajuda ao presidente com a mensagem “presidente reaja”. Hoje o seu grupo tentou invadir o congresso nacional. Sua sorte é de viver no Brasil, caso contrário, poderia ter tido o mesmo destino da “Misse Hitler”.

4 comentários em “Artigo – Os limites do ódio

  • 15 de junho de 2020 em 10:11
    Permalink

    Graças ao jornal impacto a nazista foi presa hoje.

    Resposta
  • 15 de junho de 2020 em 09:38
    Permalink

    A nazista foi presa hoje. Deveriam ir também os nazistas que comentaram aqui….kkk

    Resposta
  • 14 de junho de 2020 em 23:39
    Permalink

    Aquelas bocudinhas das fotos tem mesmo cara de serem mui violentas, há, há, há, há …

    Resposta
  • 14 de junho de 2020 em 22:17
    Permalink

    KKKKKKK, COMUNISTA CONDENANDO O “NEONAZISMO”, POR “SER VIOLENTO” ! QUE MORAL VCS TÊM PRA ISSO ? JÁ MASSACRARAM MAIS DE 200 MILHÕES DE VIDAS AO LONGO DOS ÚLTIMOS 100 ANOS, NA MAIORIA PATRÍCIOS ! QUANDO TOMARAM O PODER NA RÚSSIA , DE CARA MATARAM TODA A FAMÍLIA IMPERIAL, INCLUSIVE AS CRIANÇAS E ADOLESCENTES, COLOCADOS EM ÁCIDO SULFÚRICO, PARA NÃO SOBRAR NEM OSSOS. NA RICA REGIÃO AGRÍCOLA DA UCRÂNIA, MASSACRARAM 10 MILHÕES DE PESSOAS, PRINCIPALMENTE DE FOME, POIS SE REVOLTARAM CONTRA OS ARBÍTRIOS EM SUAS PROPRIEDADES, TODAS QUEIMADAS E A COLHEITA CONFISCADA, ACRESCIDO AINDA DOS FAMIGERADOS GULLAGS, CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO NA SIBÉRIA, ONDE QUEBRAVAM A RESISTÊNCIA DOS PRISIONEIROS ATRAVÉS DA FOME E DO FRIO DE 30 GRAUS NEGATIVOS! NA CHINA OUTROS 40 MILHÕES PERECERAM NOS CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO, ONDE APRENDERAM A COMER RATOS E MORCEGOS, DEVIDO À FOME. PERTO DO COMUNISMO, O FASCISMO E O NAZISMO SÃO APRENDIZES. NO CAMBODJA, DO TOTAL DE 15 CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO, SOMENTE EM 1 HOUVE A SOBREVIVÊNCIA DE 18 PRISIONEIROS, OS DEMAIS TODOS MORTOS POR FOME; NAQUELE PAÍS EXTERMINARAM 1/3 DA POPULAÇÃO! ALIÁS, NÃO É DE GRAÇA QUE VCS SEMPRE CITAM OS TERMOS “EXTERMINAR, MATAR, FUZILAR, ETC”, MEDO QUE FAÇAM COM VOCÊS O QUE SEMPRE FIZERAM COM OS ” CONTRARREVOLUCIONÁRIOS” ! NÃO SE REVOLTA COM O MARXISMO SOMENTE QUEM NÃO CONHECE SUA HISTÓRIA , SUAS ATROCIDADES, SUA DESUMANIDADE, ARBITRARIEDADES E INJUSTIÇAS, QUE ORA TENTAM ESCONDER ATRAVÉS DE PINCELADAS COLORIDAS DE ANTIRRACISMO, HOMOAFETIVIDADE, PACIFISMO, NOVA ORDEM MUNDIAL, POLITICAMENTE CORRETO, ETC, ETC,ETC, PURA EMPULHAÇÃO !!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *