UPA 24h passa a regular leitos clínicos da COVID-19 para o HMS a partir de hoje

Serão 20 leitos exclusivos para pacientes internados na UPA, que vão ser transferidos para o HMS através de uma regulação interna.

A partir das 20 horas desta quarta-feira, 3 de fevereiro, começará as transferências de alguns pacientes internados na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas para o Hospital Municipal de Santarém Dr. Alberto Tolentino Sotelo. O objetivo é desafogar o atendimento da UPA, que estava atendendo acima da capacidade.

O processo de regulação acontecerá através de critério de avaliação do quadro de estabilidade do paciente. “Só serão transferidos àqueles que estiverem com quadro clínico estável e prognóstico de alta breve”, esclareceu a diretora geral das duas unidades, Christiani Schwartz.

Para a instalação do espaço o hospital recebeu através da prefeitura de Santarém 18 macas e 18 escadas para leitos vindas dos municípios de Belterra e Aveiro. A prefeitura de Santarém através da secretaria de Saúde do Munícipio (SEMSA) disponibilizou os demais materiais como suporte de medicação, viseiras, fluxometrôs, lençóis, entre outros. A direção da Unidade já alinhou o novo fluxo e fez contratação de emergência para aumentar a equipe que atuará nesse novo setor. Haverá um médico 24 horas, um médico que atenderá de forma horizontal e um infectologista.

“Nós não estamos medindo esforços para combater o avanço da COVID-19. Esses 20 leitos vão ajudar a desafogar a UPA. Quero reforçar pra população não deixar de seguir as medidas de proteção”, enfatizou o Nélio Aguiar, prefeito de Santarém.

*MPPA doa dois kits de leito de estabilização*

Chegou no HMS na tarde de hoje, 3 fevereiro, dois respiradores, dois desfibriladores, duas bombas de infusão, duas camas hospitalares e dois carros beira leito que serão utilizados para instalar dois leitos de estabilização. A doação foi realizada pelo Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) para da suporte aos novos leitos criados para COVID-19 no HMS.

O prefeito Nélio Aguiar, explicou como os equipamentos serão instalados. “Nesse primeiro momento os aparelhos serão utilizados no isolamento do HMS, exclusivamente para COVID. Quando acontecer a instalação do Hospital de Campanha haverá o remanejamento dos dispositivos para dar suporte na nova instalação. Ao encerrar as atividades do HC iremos retornar com os kits para o HMS”, finalizou ele.

RG 15 / O Impacto com informações do IMS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *