Artigo – O Brasil agringalhado sob o imperialismo cultural

Por Oswaldo Bezerra

Quando a Operação Condor implantou a Ditadura Militar no Brasil usou uma frota naval de guerra para intimidar militares que não aceitassem o Golpe de Estado. Intimidação não parece ser algo muito democrático, coisa que os EUA pregam mundo afora.

Novas maneiras de dominação tiveram que ser aperfeiçoadas. Para o escritor Ariano Suassuna, de O Auto da Compadecida, mandar um ou dois porta-aviões para dominar uma nação é usado só em última instância. Hoje eles mandam “astros da música pop”. Suassuna exemplificou, na época, Maradona e Michel Jackson como estes “pop stars”. Ele também afirmou que é uma forma de dominação mais barata e mais eficiente.

Há exatamente 25 anos o famoso “pop star” Michael Jackson desembarcou no Brasil. Curiosamente ele usava um acessório que ninguém sabia na época para que servia, uma máscara facial.

A devoção das pessoas comuns foi tão grande que ocorreram fatos de adolescentes sofrerem queimaduras na época. Estavam tentando fazer em seus corpos tatuagens de Michael Jackson. Houve também preocupação com a proteção do artista norte-americano.

O Brasil é o país que mais mata com armas de fogo no mundo, segundo o Global Burden Disease, órgão da Organização Mundial da Saúde que pesquisa as causas de morte pelo mundo. Quando falamos do mundo estamos incluindo países como a Síria, o Afeganistão, o Iêmen.

Estes países estão em guerra, mas os cidadãos destas nações teriam pavor de vir ao Brasil por causa da violência com arma de fogo. Então foi preciso implantar um forte esquema de segurança para o cantor norte-americano.

Na época foram gravados clipes em um morro do Rio de Janeiro. O poder público não conseguia dar segurança ao cantor, e sua equipe, no morro Santa Marta.

Ao contrário, a prefeitura do Rio se posicionou contra a filmagem, pois mostraria a pobreza no Brasil, de acordo com as críticas do secretário de turismo da cidade da época, Ronaldo César Coelho. Os gringos então pediram proteção ao Comando Vermelho.

O Comando Vermelho proibiu a aproximação da polícia ao morro. Expulsou todos os paparazzis e fotógrafos da imprensa tradicional. O CV também restringiu a mobilidade de pessoas na comunidade do morro Santa Marta.

Curiosamente a principal música do disco de Michael Jackson era sobre o povo oprimido. Justamente neste clipe a “segurança” da estrela da música pop claramente oprimiu os moradores.

Imperialismo cultural existe desde a Antiguidade, como a dominação da cultura grega sobre as demais durante o Império de Alexandre “O Grande”, por exemplo. A dominação britânica sobre a Índia utilizava-se dos mesmos argumentos de superioridade cultural, que depois serviram de base para as ideologias nazistas de Adolf Hitler.

No século XX, durante a Guerra Fria, as duas superpotências rivais (EUA e URSS) disputaram áreas de influência cultural. No entanto, a indústria cultural no sistema capitalista é mais desenvolvida e venceu.

Foi assim que os EUA conseguiram expandir sua influência cultural expressivamente. O Brasil foi um dos países que mais foi influenciado por esta ação.

A cultura proporciona um sentimento de unidade. É uma força popular capaz de reverter problemas dentro de uma sociedade. Ela fortalece os aspectos de identidade pessoal e social de um povo. Perdendo nossa cultura vem o complexo de vira-lata e a destruição por dentro de nossa nação.

RG 15 / O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *